Apendicite

A apendicite é causada pela obstrução da luz do apêndice, o que acaba levando a uma inflamação desse órgão. O principal sintoma é a dor no quadrante inferior direito.

A apendicite é uma inflamação em uma estrutura chamada apêndice
A apendicite é uma inflamação em uma estrutura chamada apêndice
Por Vanessa Sardinha dos Santos
PUBLICIDADE

O apêndice é uma estrutura de forma filiforme que se inicia no ceco, uma porção do intestino grosso. Esse órgão possui tamanho variado, mas, em média, apresenta de 5 cm a 30 cm de extensão e sua largura fica em torno de 0,5 cm. Sua base é fixa, entretanto, o restante do órgão é livre e ocupa diferentes regiões na cavidade abdominal.

→ O que é a apendicite?

A apendicite nada mais é que uma inflamação do apêndice. Ela acontece como resultado de um processo mecânico que provoca a obstrução da luz (cavidade) desse órgão. Essa obstrução pode ocorrer por causa de vários agentes, como a massa fecal endurecida e a hiperplasia linfoide. Tumores, organismos parasitas, muco desidratado, processos infecciosos, torção e invaginação também podem desencadear a apendicite.

Essa doença é comum na segunda e terceira década de vida, e são poucos os casos da doença em idosos e em crianças com menos de dois anos. Além disso, a apendicite acomete mais homens que mulheres.

→ Como o quadro de apendicite evolui e quais os sintomas da doença?

A inflamação do apêndice aumenta a secreção de muco na região, o que causa um aumento da pressão no local. Além disso, a estrutura começa a inchar e seu aumento de tamanho estimula as terminações nervosas, o que causa dores abdominais. Progressivamente, seu maior volume também aumenta a pressão no local, o que interfere no fornecimento de sangue, que acaba diminuindo na mucosa. A infecção pode atingir outras camadas e, assim, provocar dor no quadrante inferior direito (parte inferior direita da barriga). Com o tempo, podem ocorrer a necrose do apêndice e seu rompimento.

Assim que uma pessoa começa a sentir dor, é necessário procurar um médico, uma vez que rapidamente pode haver a perfuração do órgão. Caso isso ocorra, pode acontecer uma contaminação da cavidade peritoneal (membrana que reveste órgãos abdominais), o que leva a uma peritonite (inflamação do peritônio) generalizada.

Nos casos de apendicite, a dor é o sinal mais predominante. Vale frisar que, além disso, pode surgir febre baixa sem calafrios, náuseas e vômitos.

→ Como confirmar um caso de apendicite?

Para reconhecer um caso de apendicite, o médico avalia os sintomas e os exames laboratoriais e de imagem do paciente. Um desses exames laboratoriais é o hemograma, em que é possível conferir se há aumento do número de leucócitos. Valores superiores a 18000 mm³ dessas células, geralmente, podem indicar apendicite perfurada.

No caso dos exames de imagem, destacam-se a radiografia simples de abdômen, a ultrassonografia abdominal e a tomografia computadorizada. Esse último é o exame de maior confiabilidade no diagnóstico desse problema. É importante salientar que, muitas vezes, os exames laboratoriais e os sintomas do paciente são suficientes para o encaminhamento para cirurgia, não sendo, portanto, necessários os exames de imagem.

→ Como é o tratamento da apendicite?

Geralmente, o tratamento é cirúrgico, e é necessária a realização desse procedimento logo após a descoberta da doença. É também recomendado o uso de alguns antibióticos, e é comum que a primeira dose seja ingerida ainda no pré-operatório, uma recomendação que diminui as chances de infecções na ferida operatória.


Por Vanessa Sardinha dos Santos
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Pôde ou pode?
Será que apenas uma das expressões está correta?

..................................................

Migrações
Revise os seus conhecimentos sobre esse assunto. Clique!

..................................................