Cadeia e teia alimentar

A cadeia e a teia alimentar são dois importantes conceitos em Ecologia que dizem respeito às diferentes relações de alimentação existentes em um ecossistema.

Em todos os ecossistemas existentes, é possível observar diferentes relações de alimentação
Em todos os ecossistemas existentes, é possível observar diferentes relações de alimentação
Por Vanessa Sardinha dos Santos
PUBLICIDADE

Em todos os ecossistemas existentes, os seres vivos estabelecem relações de alimentação. Alguns seres, chamados de autotróficos, produzem seu próprio alimento; outros, no entanto, alimentam-se de outros seres vivos. Esses últimos são chamados de heterotróficos.

As relações de alimentação formam as chamadas cadeias e teias alimentares, dois importantes conceitos de Ecologia. A seguir falaremos sobre cada um desses conceitos e conheceremos melhor a diferença existente entre eles.

Cadeia alimentar

As cadeias alimentares podem ser definidas como uma sequência linear das relações tróficas que ocorrem em um ecossistema. Nas cadeias, o fluxo de energia é unidirecional, sendo observado, portanto, sempre no mesmo sentido.

Quando representamos uma cadeia alimentar, utilizamos setas (→) para indicar o sentido do fluxo de energia. Essas setas podem ser traduzidas como “serve de alimento para”.

Veja um exemplo de representação de uma cadeia alimentar:

Vegetais → Veado-campeiro → Onça-pintada

No exemplo acima, percebemos que os vegetais servem de alimento para o veado-campeiro, o qual serve de alimento para a onça-pintada. Nessa cadeia alimentar, há três níveis tróficos diferentes: o produtor, o consumidor primário e o consumidor secundário. Vale frisar que os decompositores não estão representados, mas atuam em todos os organismos em decomposição.

Na cadeia alimentar, o fluxo de energia é unidirecional
Na cadeia alimentar, o fluxo de energia é unidirecional

Níveis tróficos

Os níveis tróficos podem ser definidos como os conjuntos de organismos que possuem hábitos alimentares semelhantes e ocupam a mesma posição no ecossistema. Animais herbívoros, por exemplo, fazem parte do mesmo nível trófico (consumidores primários), uma vez que se alimentam de organismos produtores.

Podemos classificar os níveis tróficos em três tipos básicos:

  • Produtores: são os seres autotróficos, isto é, capazes de produzir seu próprio alimento. Como exemplo de produtores, podemos citar as algas e as plantas;

  • Consumidores: organismos consumidores são seres heterotróficos. Os consumidores podem ser primários, secundários, terciários, quartenários e assim por diante. Os primários são aqueles que se alimentam dos produtores; os secundários alimentam-se dos primários; os terciários alimentam-se dos secundários e assim sucessivamente.

  • Decompositores: realizam o processo de decomposição da matéria orgânica. Esses organismos, também heterotróficos, são representados geralmente pelas bactérias e fungos.

Teia alimentar

A teia alimentar é formada por várias cadeias alimentares interligadas
A teia alimentar é formada por várias cadeias alimentares interligadas

As teias alimentares também representam as relações de alimentação existentes em um ecossistema, mas não possuem fluxo unidirecional. Em uma teia, um organismo pode ocupar mais de um nível trófico. Um animal que é consumidor secundário, por exemplo, pode assumir também o papel de consumidor terciário. Isso faz com que a teia alimentar seja mais realista que uma cadeia, representando melhor os diversos caminhos que a energia pode seguir.


Por Vanessa Sardinha dos Santos
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Religião viking
Que tal conhecer aspectos interessantes dessa religião?

..................................................

Estrangeirismo
Afinal, estrangeirismo é mesmo necessário? Leia o nosso artigo!

..................................................