Esclerênquima

O esclerênquima é um tecido do sistema fundamental das plantas e destaca-se por apresentar paredes secundárias espessadas e ricas em uma substância chamada lignina.

O esclerênquima pode formar faixas e calotas.
O esclerênquima pode formar faixas e calotas.
Por Vanessa Sardinha dos Santos
PUBLICIDADE

As plantas, assim como os animais, apresentam tecidos especializados que exercem diferentes funções no corpo do vegetal. Esses tecidos encontram-se classificados em três sistemas: o dérmico, o fundamental e o vascular. O esclerênquima é um exemplo de tecido do sistema fundamental.


→ Características do esclerênquima

O esclerênquima é um tecido resistente e, por isso, recebe essa denominação derivada do grego skleros, que significa duro. Sem dúvidas, a característica mais marcante desse tecido é a presença de uma parede secundária espessada e, geralmente, lignificada (lenhosa). Essa parede, diferentemente das paredes do colênquima, apresenta-se espessada de maneira homogênea.

Por causa da presença de parede secundária rica em lignina, normalmente, as células do esclerênquima são mortas na maturidade. Em alguns casos, no entanto, existe protoplasto vivo, isto é, conteúdo celular vivo. Essas células são ricas em pontoações (locais onde não há deposição de parede secundária).

O tecido esclerenquimático pode formar faixas ou calotas ou, ainda, suas células podem apresentar-se de maneira individual entre outros tecidos. Existem dois tipos de células do esclerênquima: as fibras e as esclereides.


→ Fibras e Esclereides

As fibras são células do tecido esclerenquimático que se destacam por serem mais alongadas que as esclereides. Geralmente, essas células apresentam paredes secundárias grossas, lignificadas e suas extremidades são afiladas. Essas células são encontradas formando cordões ou feixes.

As esclereides são células curtas da parede secundária espessa e muito lignificadas que apresentam formas variadas. Geralmente, essas células apresentam numerosas pontuações. Elas são encontradas em camadas pouco extensas ou formando aglomerados. No entanto, o mais comum é que elas apareçam isoladas.

As esclereides são classificadas de acordo com sua morfologia. Assim, elas são: esclereides fibriformes (forma de fibra), esclereides colunares (forma de coluna), osteoesclereides (forma de osso), astroesclereides (formato estrelado), tricoesclereides (forma de tricoma), macroesclereides (forma colunar) e braquiesclereides (formato isodiamétrico).


→ Função do esclerênquima

Como dito anteriormente, o esclerênquima é um tecido duro e resistente. Sendo assim,ele está ligado à resistência e à sustentação da planta. Vale destacar, no entanto, que garante essa sustentação em locais onde o crescimento já cessou. Também podemos ressaltar a importância das células do esclerênquima na proteção das plantas, uma vez que a lignina não é digerida por muitas espécies.


Por Vanessa Sardinha dos Santos
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Herbário
Os herbários são importantes no estudo da biodiversidade?

..................................................

Neblina
Afinal, o que é a neblina e como ela se forma? Leia aqui!

..................................................