Glândula sudorípara

A glândula sudorípara produz o suor, uma substância relacionada com o controle da temperatura do nosso corpo.

Glândula sudorípara
Glândula sudorípara
Por Vanessa Sardinha dos Santos
PUBLICIDADE

As glândulas sudoríparas são responsáveis pela produção do suor, substância essencial para o funcionamento adequado do nosso organismo. Entre outras funções, o suor está relacionado com a regulação da temperatura. Em razão disso, as glândulas sudoríparas produzem essa secreção em maior quantidade em dias quentes e em situações de exercícios intensos.

As glândulas sudoríparas estão distribuídas por todo nosso corpo, com exceção dos lábios, clitóris e pequenos lábios, nas mulheres; e da glande e prepúcio, nos homens. Nas mãos e nos pés essas glândulas são encontradas em grande quantidade. Estima-se que, em cada polegada quadrada de pele, existam cerca de 625 glândulas sudoríparas.

Essas glândulas caracterizam-se pela produção de suor, uma solução aquosa com pH neutro ou levemente ácido que apresenta íons de sódio, potássio e cloro, amônia, ácido úrico e ureia. Após a produção dessa secreção, as glândulas sudoríparas lançam-na pelos ductos na pele. Por causa dessa propriedade, dizemos que elas são glândulas exócrinas e, em razão disso, apresentam um ducto e uma porção secretora. A porção secretora dessas glândulas é classificada como tubulosa simples enovelada.

→ Classificação das glândulas sudoríparas

As glândulas sudoríparas podem ser classificadas em merócrinas e apócrinas. As glândulas merócrinas lançam o suor diretamente em nossa pele, e as apócrinas lançam o suor no folículo piloso.

As glândulas merócrinas apresentam ductos de menor diâmetro que a porção secretora. Esse tipo de glândula sudorípara possui dois tipos de células secretoras: escuras e claras. Essas últimas produzem a parte aquosa do suor. Quando comparadas às glândulas apócrinas, as merócrinas apresentam uma secreção muito mais diluída. O ducto dessa glândula destaca-se por atravessar a epiderme, fazendo um curso em hélice.

As glândulas apócrinas são encontradas nas axilas, região perianal, pubiana e na aréola (pequena área circular que envolve o mamilo). O ducto dessa glândula, como dito anteriormente, desemboca no folículo piloso e é responsável por liberar uma secreção mais viscosa que a liberada pela glândula merócrina. A ação de bactérias nessa secreção viscosa é responsável pelo odor desagradável.

→ Suor e sua função no organismo

O suor produzido pelas glândulas sudoríparas é importante para o controle da temperatura do nosso corpo. Quando atinge a pele, essa substância evapora e faz com que a temperatura corporal diminua. Além dessa importante função, no suor, são encontradas substâncias que, por não possuírem função para o corpo, precisam ser eliminadas. Sendo assim, podemos admitir que as glândulas sudoríparas são responsáveis por processos de excreção de substâncias.

→ Hiperidrose

O suor é, sem dúvida, essencial para o nosso organismo. Entretanto, algumas vezes, ele pode ser produzido de maneira exagerada, o que provoca desconforto em quem sofre com o problema. Conhecido como hiperidrose, esse problema geralmente acomete mais as mãos e planta dos pés.


Por Vanessa Sardinha dos Santos
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Herbário
Os herbários são importantes no estudo da biodiversidade?

..................................................

Neblina
Afinal, o que é a neblina e como ela se forma? Leia aqui!

..................................................