Hábitat e nicho ecológico

Campos de cerrado é o hábitat do lobo-guará
Campos de cerrado é o hábitat do lobo-guará
Por Mariana Araguaia
PUBLICIDADE

A expressão hábitat se refere ao local onde determinada espécie vive. O lobo-guará, por exemplo, habita campos de cerrado e, por isso, podemos dizer que ele está adaptado a este ambiente. Outras espécies de mamíferos, e uma infinidade de animais, também têm este hábitat.

Para que cada espécie se adapte a um determinado ambiente, é necessário que esta tenha condições que favoreçam sua alimentação, abrigo, reprodução, dentre outros aspectos relativos à sua sobrevivência; e que possa ali desempenhar papéis intrínsecos à sua espécie. O conjunto destas relações é o que chamamos, na ecologia, de nicho ecológico.

Existe a possibilidade de inúmeros animais compartilharem o mesmo hábitat. Entretanto, o nicho ecológico é característico para cada espécie, já que ele indica, dentre diversos outros aspectos, como, onde e à custa de quem esta se alimenta, por quem é comida, como e onde descansa e se reproduz: características que contemplam apenas o seu grupo.

O lobo-guará, nosso exemplo escolhido, por ser onívoro, tem o papel de consumidor primário, ao se alimentar de vegetais; e consumidor secundário, ou terciário, ao se alimentar de tecidos animais. Ele tem como predador natural a onça pintada; possui hábitos crepusculares, é territorialista, anda aos pares somente no período de reprodução, e desempenha cuidado parental aos seus filhotes. Todas estas informações fazem parte do nicho ecológico deste animal.

Alguns autores comparam hábitat à casa do animal; e nicho ecológico ao que seria “sua profissão”.


Por Mariana Araguaia
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Soluções
Revise os seus conhecimentos sobre tipos de soluções.

..................................................

Olho humano
Conheça os nomes das estruturas que formam os olhos.

..................................................