Insulina

A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas e está relacionada com o controle de glicose no sangue. A deficiência nesse hormônio pode causar diabetes mellitus.

A insulina promove a captação da glicose pelas células do corpo
A insulina promove a captação da glicose pelas células do corpo
Por Vanessa Sardinha dos Santos
PUBLICIDADE

A insulina é um hormônio importante no controle da glicose no sangue, sendo considerada um hormônio hipoglicemiante. Ela é produzida no pâncreas e sua deficiência na produção ou ação é fundamental para o desenvolvimento de diabetes. Esse importante hormônio descoberto em 1921 é formado por 51 aminoácidos, que estão dispostos em duas cadeias polipeptídicas ligadas a pontes dissulfeto.

Pâncreas e a produção de insulina

O pâncreas é uma glândula mista, pois apresenta uma porção exócrina, que produz suco pancreático, e uma porção endócrina, que produz os hormônios insulina e glucagon. Os hormônios são produzidos nas ilhotas de Langherans, regiões formadas por diferentes tipos celulares que estão distribuídas pelo pâncreas.

Existem pelo menos três tipos celulares nas ilhotas de Langerhans: a célula alfa, beta e a delta. A insulina é produzida nas células beta e, normalmente, é liberada no corpo em situações em que os níveis de glicose no sangue estão elevados, como após uma refeição. Sendo assim, a secreção de insulina depende dos níveis de glicose sanguínea.

Ação da insulina

De uma maneira resumida, podemos afirmar que a insulina prepara o organismo para uma fase de jejum prolongado e atua de diferentes formas no organismo para atingir esse objetivo, sendo as principais:

  • Aumento da captação de glicose por tecidos não hepáticos;

  • Diminuição da lipólise (degradação de lipídios);

  • Inibição da produção de glicose no fígado;

  • Aumento da síntese de glicogênio;

  • Aumento da captação de glicose pelo tecido adiposo e consequente aumento na produção de triglicerídeos.

Insulina e o Diabetes Mellitus

A insulina atua, principalmente, reduzindo a quantidade de glicose no organismo. No diabetes mellitus, essa função é prejudicada em virtude da deficiência na produção ou na ação desse importante hormônio.

Quando o tratamento não é feito de maneira adequada, os níveis de glicose aumentam exageradamente, causando hiperglicemia (níveis de glicose acima do normal). Essa condição pode causar desidratação, sede excessiva, perda de peso e cansaço. Por longos períodos de tempo, os níveis altos de glicose podem causar danos em vários órgãos, nervos e vasos sanguíneos, levando à cegueira, problemas renais e até mesmo a problemas cardiovasculares.

O controle do diabetes pode ser feito com a administração de insulina para controlar os níveis de glicose e evitar complicações. Entretanto, em alguns casos, uma alimentação saudável e a prática de atividades físicas regulares podem reduzir as taxas de glicemia.

Curiosidade: Você sabia que no Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, existem mais de 13 milhões de pessoas vivendo com diabetes? Esse número representa 6,9% de nossa população.


Por Vanessa Sardinha dos Santos
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Genocídio
O genocídio é considerado crime contra a humanidade?

..................................................

Ilusão de ótica
Descubra se há relação entre a ilusão de ótica e a matemática.

..................................................