Multiplicação dos vírus

A multiplicação dos vírus é diferente em cada espécie, entretanto, alguns padrões podem ser observados.

Os vírus reproduzem-se no interior das células
Os vírus reproduzem-se no interior das células
PUBLICIDADE

Os vírus são capazes de infectar qualquer ser vivo, de bactérias até plantas e animais como o homem. Uma vez dentro desses organismos, eles replicam-se e utilizam a célula hospedeira para produzir as partículas virais.

Apesar de a multiplicação viral mudar de espécie para espécie, podemos dividir o ciclo de replicação de um vírus em seis etapas principais: adesão, penetração, remoção do capsídeo, biossíntese, montagem das partículas virais e dispersão. Veja cada uma dessas etapas de forma resumida:

- Adesão: De forma aleatória, as partículas virais aderem-se à célula hospedeira através de proteínas presentes em seus capsídeos. Essas proteínas interagem com outras proteínas presentes na membrana plasmática da célula-alvo, permitindo a adesão.

- Penetração: Durante essa etapa, ocorre a inserção do material genético no interior da célula hospedeira. Para isso, os vírus utilizam estratégias variadas, destacando-se quatro mecanismos básicos: injeção do ácido nucleico, endocitose, fusão do envelope com a membrana e penetração da partícula viral pela membrana da célula hospedeira. Nos vírus envelopados, por exemplo, pode ocorrer o englobamento de toda a partícula viral ou então a fusão do envelope com a membrana plasmática da célula.

- Remoção do capsídeo: Nesse processo ocorre a separação do ácido nucleico do vírus. Isso ocorre em decorrência da fragmentação do capsídio por enzimas presentes na célula hospedeira. Essa etapa não ocorre com todos os vírus, uma vez que nem todos penetram na célula com seus capsídeos. Os bacteriófagos, por exemplo, só injetam o seu material genético na célula.

- Biossíntese: É a etapa em que o material genético do vírus é duplicado através da transcrição e tradução pela célula infectada. Para que isso ocorra, é necessário que a célula hospedeira interrompa a síntese de suas próprias proteínas.

- Montagem de partículas virais: Nessa etapa são formados os novos vírus através da união do ácido nucleico com os polipeptídios que formam o capsídio.

- Dispersão: Essa é a etapa final da multiplicação dos vírus, quando finalmente as partículas virais formadas são liberadas do interior da célula. Essa liberação pode ocorrer tanto pela lise da célula infectada ou então por brotamento, sendo esse último caso realizado por vírus envelopados. Quando ocorre a lise da célula, esta morre, assim como quando ocorrem vários brotamentos.

É importante destacar que quando ocorre a lise da célula, o processo de multiplicação viral é chamado de ciclo lítico. Existe ainda o ciclo conhecido por lisogênico, no qual o material genético do vírus é integrado ao material genético da célula infectada. Nesse ciclo ocorre a replicação do material da célula hospedeira e do vírus, produzindo, assim, células-filhas com material genético viral. Após algumas replicações, ocorre a indução do material genético viral e inicia-se um ciclo lítico.

Observe a seguir um esquema do ciclo lítico e lisogênico:


Observe que os bacteriófagos apresentam ciclo lítico e lisogênico.

 


Por Vanessa Sardinha dos Santos
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Renda Per Capita
Saiba como esse indicador de desenvolvimento é calculado.

..................................................

Química
Três formas de expressar o coeficiente de solubilidade.

..................................................