Pâncreas

O pâncreas é uma glândula mista importante para o nosso corpo, pois produz suco pancreático e dois hormônios que regulam a glicose em nosso sangue: insulina e glucagon.

O pâncreas é uma glândula mista, ou seja, possui porção endócrina e exócrina
O pâncreas é uma glândula mista, ou seja, possui porção endócrina e exócrina
PUBLICIDADE

O pâncreas é uma glândula mista do nosso corpo. O que isso quer dizer? Ele possui uma porção endócrina e outra exócrina. Assim sendo, produz hormônios e lança-o na corrente sanguínea (papel endócrino) e produz suco pancreático e lança-o no intestino, mais precisamente no duodeno (papel exócrino).

Anatomia do pâncreas

O pâncreas é um órgão alongado que geralmente apresenta entre 20 cm e 25 cm de comprimento por 5 cm de largura e entre 1 cm e 2 cm de espessura. O peso do órgão varia entre 100 e 150 gramas.

Ele pode ser dividido em três partes: cabeça, corpo e cauda. A cabeça é a região localizada juntamente ao duodeno; o corpo passa pela linha média do abdômen, e a cauda segue em direção ao baço. O pâncreas é revestido por tecido conjuntivo, o qual envia septos para o interior do órgão, causando o surgimento de lóbulos.

Graças ao seu papel secretor, o pâncreas apresenta uma grande rede de capilares, estruturas essenciais para levar a secreção aos locais adequados.

Porção endócrina do pâncreas e seus hormônios

A porção endócrina do pâncreas produz os hormônios insulina e glucagon e é formada pelas ilhotas de Langerhans, também conhecidas como ilhotas pancreáticas. Cada ilhota é, na realidade, uma glândula endócrina do tipo cordonal, ou seja, disposta em cordões. Nas ilhotas, é possível distinguir quatro tipos celulares diferentes, denominados de A, B, D e F, sendo esse último tipo encontrado em quantidade bastante baixa.

As células A ou α, encontradas geralmente na periferia da ilhota, são as que produzem o glucagon, um hormônio que ativa as enzimas que degradam o glicogênio e sintetizam glicose a partir de lipídios e aminoácidos. Podemos concluir, portanto, que o glucagon é um hormônio que proporciona um aumento das taxas de glicose no sangue, sendo chamado, por isso, de hormônio hiperglicemiante.

As células B ou β produzem a insulina e, geralmente, encontram-se mais centralmente na ilhota. Esse hormônio permite a entrada de glicose nas células, sendo responsável, portanto, por diminuir a quantidade de glicose disponível no sangue. Por causa dessas propriedades, dizemos que a insulina é um hormônio hipoglicemiante.

Porção exócrina do pâncreas

A porção exócrina do pâncreas produz o suco pancreático. Essa porção é constituída por uma glândula acinosa composta formada por células serosas que produz proteinases, como tripsinogênio e quimiotripsinogênio, amilases, lipases, fosfolipase e nucleases (ribonuclease e desoxirribonuclease). Na maioria dos casos, esses produtos são liberados como precursores, sendo lançados por meio de ductos no duodeno, onde serão ativados.

Os produtos liberados pelas porções exócrinas do pâncreas são controlados por dois hormônios: secretina e colecistoquinina. A secretina faz com que ocorra uma secreção abundante e com pouca atividade enzimática, enquanto a colecistoquinina faz com que a secreção seja pouco abundante, mas rica em enzimas.

Curiosidade: O diabetes mellitus é uma doença que se caracteriza pela hiperglicemia, ou seja, um aumento da glicose no sangue. Esse problema ocorre por causa de problemas na secreção de insulina ou na ação desse hormônio.


Por Vanessa Sardinha dos Santos
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Renda Per Capita
Saiba como esse indicador de desenvolvimento é calculado.

..................................................

Química
Três formas de expressar o coeficiente de solubilidade.

..................................................