Pílula anticoncepcional

 Algumas cartelas contêm 21 pílulas anticoncepcionais.
Algumas cartelas contêm 21 pílulas anticoncepcionais.
PUBLICIDADE

As pílulas são consideradas métodos hormonais de contracepção, uma vez que são compostas por hormônios sintéticos que agem no organismo a fim de impedir a ovulação, proporcionando também algumas outras alterações no que se diz respeito à produção do muco cervical, espessura do endométrio e movimentação das trompas. Assim, previnem a gravidez, com margem de erro de 0,1 a 3%, quando utilizadas corretamente.

Cólicas, tensão pré-menstrual, ovários policísticos, menstruação desregulada, enxaquecas, acne, dentre outros problemas intimamente relacionados à questão hormonal, também podem ser tratados com o uso das pílulas.

Quanto à constituição, estas podem possuir somente a progesterona, ou esse hormônio e o estrogênio. A quantidade de pílulas por cartela dependerá de seu fabricante; no entanto, o início de seu uso se dá, na maioria das vezes, no primeiro dia da menstruação. Elas devem ser ingeridas, uma a uma, todos os dias, preferencialmente no mesmo horário, até o fim da cartela. O período compreendido entre o fim de uma cartela e início de outra, no caso daquelas que possuem 21 pílulas, é de oito dias. Nesse intervalo, ocorre a menstruação.

Caso se esqueça de tomar uma pílula, a mulher deve tomá-la assim que lembrar ou, se já estiver perto do horário da próxima pílula, deve-se aguardar mais um pouco e ingerir as duas na mesma hora. Se o período já tiver ultrapassado 24 horas, o ideal é que se suspenda o uso e espere a próxima menstruação, para iniciar outra cartela.

Mulheres que contemplam um ou mais itens listados abaixo, devem informar ao médico, a fim de verificar se de fato podem utilizar as pílulas anticoncepcionais:

• Possui mais de 40 anos de idade
• Fumante
• Suspeita de gravidez
• Lactante
• Tem, teve, ou possui parentes próximos que tem ou tiveram: hipertensão, lúpus eritematoso sistêmico, problemas relacionados à coagulação sanguínea, insuficiência renal, câncer de mama, tumor no fígado, diabetes, hepatite, derrame cerebral, infarto, epilepsia e obesidade.

Caso surjam efeitos colaterais, como aumento de peso, irritabilidade, náuseas e dores gástricas, por mais de dois ciclos, o ideal é que se retorne ao médico, a fim de verificar a possibilidade de se testar outra marca, ou adotar outro método contraceptivo. Sangramentos que não ultrapassam dez dias, mesmo durante o uso da pílula, podem ocorrer. Caso ultrapassem esse período, também é interessante o retorno médico.

VALE LEMBRAR QUE:

- O uso de antibióticos e outros medicamentos que são metabolizados no fígado podem diminuir a eficácia da pílula e/ou causar problemas colaterais. Avise ao seu médico.

- A pílula anticoncepcional não previne DSTs, sendo a camisinha o melhor método para tal.

- Anticoncepcionais não devem ser utilizados sem orientação médica.


Por Mariana Araguaia
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Renda Per Capita
Saiba como esse indicador de desenvolvimento é calculado.

..................................................

Química
Três formas de expressar o coeficiente de solubilidade.

..................................................