Plantas carnívoras

As plantas carnívoras são espécies vegetais que possuem a capacidade de capturar presas e utilizar os seus nutrientes.

As <em>Nepenthes </em> possuem folhas em forma de urna que são utilizadas para capturar principalmente insetos
As Nepenthes possuem folhas em forma de urna que são utilizadas para capturar principalmente insetos
Por Vanessa Sardinha dos Santos
PUBLICIDADE

As plantas carnívoras são espécies vegetais que despertam o imaginário dos seres humanos. Muitas vezes apresentadas como perigosas em filmes e desenhos animados, elas geralmente são pequenas e não causam danos a seres vivos de maior porte. Atualmente, estima-se que existam em média 600 espécies diferentes de plantas desse tipo. A grande maioria dos representantes pode ser encontrada nas regiões tropicais e subtropicais do globo.

O que é uma planta carnívora?

Uma planta carnívora, também chamada de insectívora, é um vegetal capaz de atrair, capturar e utilizar suas presas como uma forma de complementação dos nutrientes necessários para a sua sobrevivência. Essa estratégia adotada pelas plantas carnívoras é essencial, pois elas são encontradas, normalmente, em solos pobres em nutrientes como fosfatos e nitratos.

As plantas carnívoras, apesar de também receberem o nome de insectívoras, não utilizam os nutrientes apenas de insetos. Elas são capazes de capturar e digerir outros organismos, tais como caramujos, aranhas, centopeias e até mesmo sapos e roedores.

Vale destacar, no entanto, que, apesar de capturarem animais, essa planta é autotrófica, ou seja, é capaz de produzir seu próprio alimento. Assim como os outros organismos vegetais, essas espécies realizam fotossíntese, processo em que a energia luminosa é transformada em energia química.

Adaptações das plantas carnívoras

A Drosera apresenta tricomas pegajosos em suas folhas
A Drosera apresenta tricomas pegajosos em suas folhas

As plantas carnívoras apresentam uma série de adaptações em sua morfologia que garantem a captura e aproveitamento dos nutrientes de sua presa. Entre as principais adaptações observadas, destacam-se as folhas pegajosas e as urnas cheias de substâncias atrativas.

A Dionaea, por exemplo, apresenta uma folha especializada e bastante sensível que se fecha ao ser tocada por um inseto. Já as espécies do gênero Nepenthes apresentam uma urna com uma substância que ajuda na atração das vítimas. A Drosera, por sua vez, possui tricomas ricos em substâncias pegajosas que aprisionam o animal capturado.

Podemos citar ainda a técnica adotada pela Philcoxia minensis, um mecanismo bastante peculiar e descoberto recentemente. Essa espécie, que vive na Serra do Espinhaço (MG), apresenta folhas subterrâneas pegajosas que são especializadas na captura de vermes nematoides presentes no solo.


Por Vanessa Sardinha dos Santos
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Neutrinos
Você sabia que essa partícula é muito abundante no universo?

..................................................

Much or many?
Aprenda a usar corretamente essas palavras em inglês.

..................................................