A Primeira Transa

Apesar de vivermos em um mundo com acesso facilitado a informações, a primeira transa gera dúvidas e receios, o que é normal. A informação correta faz toda diferença.

Um casal apaixonado
Um casal apaixonado
PUBLICIDADE

Apesar de vivermos em um período no qual o acesso a informações é bastante facilitado, nem sempre elas se apresentam corretas e, tampouco, realmente úteis. Crianças desde cedo têm acesso a temas relacionados à sexualidade e até mesmo, indiretamente, são incitadas a fazer certos juízos de valor e adquirir determinados comportamentos que não são condizentes com a sua idade.

Enfim...

Apesar de tantas informações, muitos adolescentes e jovens se sentem muito confusos quando o tema é sexualidade e mais ainda quando o assunto é a primeira vez. Até porque existe um paradoxo significativo: de um lado, temos a banalização do sexo, mas, ao mesmo tempo, de outro lado, sua acentuada moralização. Esse é o primeiro motivo pelo qual é importante ter certeza se, de fato, você deseja iniciar sua vida sexual, já que tais contradições podem causar confusão naquelas pessoas que não se apresentam bem resolvidas quanto ao tema.

Outra questão que se deve ter em mente é que tal ato não é feito de forma solitária. Assim, é necessário antes de tudo o respeito mútuo e, nesse quesito, não deve ser esquecida a importância do uso de preservativos, uma vez que, além de prevenir uma gravidez indesejada, impede a incidência de uma gama de doenças sexualmente transmissíveis.

Sabe aquela conversa do tipo “se você confia em mim, não há necessidade”? Pois é, acontece que, mesmo no caso de duas pessoas virgens, existe a possibilidade de serem transmitidas infecções do aparelho genital que, além de incômodas, podem provocar complicações. A candidíase é um exemplo. Além disso, vale lembrar que, mesmo se tratando da primeira vez, o risco de se engravidar é real.

A pressa e o nervosismo realmente atrapalham, já que podem interferir na ereção e, no caso das mulheres, dificultar a penetração, em razão da lubrificação vaginal insuficiente e tensão dos músculos pélvicos. Assim, a escolha de um local confortável, calma, confiança e diálogo sincero com o parceiro podem ajudar bastante. Além disso, o carinho e as carícias típicas das preliminares permitem com que ambos fiquem mais confortáveis – e excitados, propiciando maior bem-estar.

Caso haja dor ou desconforto, é importante que o parceiro tenha sensibilidade, paciência e respeito para recuar, caso seja da vontade de sua parceira. Não há razões reais para que a primeira vez de qualquer pessoa seja dolorosa, principalmente se considerando os aspectos ditos no parágrafo anterior. Caso isso ocorra, talvez seja um indicativo de que a garota ainda não esteja pronta ou, pelo menos, de que sua lubrificação vaginal não esteja satisfatória. Nesse último caso, o casal também pode analisar a possibilidade de utilizar géis lubrificantes específicos para continuar o ato.

Em relação ao hímen, nem sempre esta película que cobre a abertura da vagina se rompe na primeira vez. Em alguns casos, mesmo rompido, não há sangramento, mesmo nas relações seguintes; e em outros, ele pode ocorrer, e de forma intensa. Assim, percebe-se que não existe regra quanto a isso, e que a expectativa do sangramento durante a primeira vez é descabida.


Por Mariana Araguaia
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Anuros
E aí, já ouviu falar sobre esses animais? Nosso portal explica!

..................................................

Dica de Matemática
Descubra as propriedades da desigualdade nas inequações.

..................................................