Quimioterapia

A quimioterapia pode ser utilizada no tratamento ou no alívio de sintomas do câncer, no tratamento de doenças autoimunes e para evitar a rejeição em transplantes.

A quimioterapia pode ser aplicada por diferentes vias do corpo, tais como oral, intravenosa e intramuscular
A quimioterapia pode ser aplicada por diferentes vias do corpo, tais como oral, intravenosa e intramuscular
Por Vanessa Sardinha dos Santos
PUBLICIDADE

A quimioterapia é um tipo de tratamento utilizado para o tratamento de câncer (quimioterapia antineoplásica), doenças autoimunes e para evitar a rejeição de transplantes. Esse método utiliza um grande combinado de compostos químicos conhecidos como quimioterápicos, que podem ser usados tanto por via oral quanto por via intravenosa, intramuscular, subcutânea, intracraneal e tópica.

O tipo mais conhecido de quimioterapia é a antineoplásica, que tem como objetivo destruir as células cancerígenas. Para cada tipo de câncer é utilizado um medicamento específico (monoquimioterapia) ou uma combinação de medicamentos (poliquimioterapia), além, é claro, da combinação da quimioterapia com outros tratamentos, tais como as cirurgias e radioterapias.

A quimioterapia pode ser classificada em curativa, adjuvante, neoadjuvante ou prévia e paliativa. A quimioterapia curativa é utilizada quando se pretende acabar com o câncer através apenas dessa técnica. Na adjuvante, espera-se acabar com possíveis células que ficaram após o tratamento cirúrgico. A neoadjuvante possui como finalidade principal diminuir o tumor antes da realização da radioterapia ou de uma cirurgia. Já a paliativa possui a função apenas de melhorar a qualidade de vida do paciente, diminuindo os sintomas, uma vez que é realizada quando a doença não apresenta mais chances de cura.

Como a quimioterapia afeta as células do corpo, e não apenas as cancerígenas, diversas reações podem ser causadas pelo uso do medicamento. Em razão dos problemas causados às células saudáveis, a quimioterapia não pode ser aplicada em intervalos de tempo muito curtos, pois é necessário um tempo para a recuperação das principais áreas atingidas.

O tratamento com quimioterapia varia de paciente para paciente e de acordo com o câncer apresentado. Dependendo do medicamento utilizado, o paciente pode ou não apresentar efeitos colaterais. Todavia, vale ressaltar que a falta de efeitos colaterais não indica que a quimioterapia não esteja funcionando.

Dentre os principais efeitos colaterais da quimioterapia, podemos citar:

- Dor no corpo;

- Fraqueza e tonteiras;

- Feridas na boca;

- Enjoo e vômito;

- Queda de cabelo;

- Perda de apetite;

- Perda ou aumento de peso;

- Anemia;

- Diarreia;

- Constipação intestinal;

- Alterações na pele e unha.

Ao iniciar o tratamento quimioterápico, é importante que o paciente saiba que ele pode continuar tendo uma vida relativamente normal. Nos dias próximos à aplicação, tanto antes quanto depois, é importante dormir bem e não beber bebidas alcoólicas.

O tratamento quimioterápico tem duração que varia de paciente para paciente. Esse tempo depende da resposta do organismo ao tratamento, mas ciclos já estabelecidos previamente também podem ser realizados. A duração do tratamento só pode ser estabelecida pelo médico.

ATENÇÃO: É necessário procurar o médico caso, após a quimioterapia, haja febre igual ou superior a 38ºC, manchas no corpo, dor ao urinar, sangramentos que demoram para cessar, dificuldade respiratória, diarreia por um período superior a dois dias e dores em locais que não havia antes da realização do tratamento.


Por Vanessa Sardinha dos Santos
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Pôde ou pode?
Será que apenas uma das expressões está correta?

..................................................

Migrações
Revise os seus conhecimentos sobre esse assunto. Clique!

..................................................