Teoria do encaixe induzido

A teoria do encaixe induzido sugere que a interação entre enzima e substrato é mais flexível do que sugere o modelo “chave-fechadura”.

Segundo o modelo “chave-fechadura”, as enzimas e substratos são complementares
Segundo o modelo “chave-fechadura”, as enzimas e substratos são complementares
Por Vanessa Sardinha dos Santos
PUBLICIDADE

As enzimas são substâncias orgânicas de origem, normalmente, proteica e que atuam catalisando reações biológicas. São de extrema importância para o funcionamento dos organismos vivos, uma vez que, como catalizadoras, aceleram a velocidade das reações sem interferir nesses processos.

Por muito tempo, a ideia de que as enzimas possuíam um subtrato complementar foi mantida e ensinada em livros didáticos. Segundo essa ideia, proposta por Emil Fischer em 1894, cada enzima encaixava-se perfeitamente em um substrato específico, o que garantia a especificidade de cada uma delas. Essa teoria ficou conhecida como modelo “chave-fechadura”

De acordo com o modelo de Fischer, as enzimas e substratos possuíam uma complementaridade bastante rígida, não podendo ocorrer nenhuma flexibilidade entre os envolvidos. Entretanto, pesquisas sugerem que pode ocorrer uma mudança conformacional na enzima, o que contradiz o modelo tão difundido da “chave-fechadura”.

A teoria do encaixe induzido foi desenvolvida por Koshland e colaboradores em 1958 e afirmou que o substrato provoca uma mudança na conformação da subunidade de uma enzima, permitindo que ela atinja a forma necessária para que o processo catalítico ocorra. Assim sendo, ocorre uma indução para que haja mudanças que permitam o reconhecimento do substrato. Além disso, a modificação gerada na enzima pode ser passada para enzimas próximas, o que garante a eficiência do processo.

Observe o esquema que ilustra a teoria do encaixe induzido
Observe o esquema que ilustra a teoria do encaixe induzido

De acordo com essa nova visão, a interação entre a enzima e o substrato não é um processo rígido e inflexível. Ele demonstra a capacidade da enzima de se adaptar ao substrato, fato que era impossível no modelo anteriormente proposto.

Atenção: Atualmente, muitos livros didáticos ainda trazem o modelo “chave-fechadura” para explicar a interação entre as enzimas e os substratos. Entretanto, nas pesquisas acadêmicas, observa-se uma grande aceitação da teoria do encaixe induzido.


Por Vanessa Sardinha dos Santos
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Soluções
Revise os seus conhecimentos sobre tipos de soluções.

..................................................

Olho humano
Conheça os nomes das estruturas que formam os olhos.

..................................................