Triglicerídeos e a saúde

Os triglicerídeos são substâncias lipídicas importantes para nosso corpo, porém, em excesso, podem desencadear problemas vasculares.

Observe a formação de placas ocasionada pelo LDL
Observe a formação de placas ocasionada pelo LDL
Por Vanessa Sardinha dos Santos
PUBLICIDADE

É comum ouvirmos a frase: “Estou com alta taxa de triglicerídeos”. Apesar de ser uma ocorrência bastante frequente, muitas pessoas não sabem o que realmente isso significa e acabam confundindo essa substância com outro tipo de lipídio chamado de colesterol.

Os triglicerídeos são ésteres formados por ácidos graxos e glicerol, sendo, portanto, assim como o colesterol, um tipo de substância lipídica. Por serem insolúveis em água, os triglicerídeos juntam-se a fosfolipídios e proteínas e formam as lipoproteínas, que levam essa substância do intestino e fígado para o local onde será utilizada pelo corpo. A principal função desses lipídios no nosso organismo é armazenar e transportar ácidos graxos.

As lipoproteínas são classificadas de acordo com sua densidade, e duas merecem destaque: o LDL (Lipoproteínas de Baixa Densidade) e o HDL (Lipoproteínas de Alta Densidade). O primeiro está relacionado com a formação de placas de gordura que obstruem as artérias. Já o HDL retira o excesso de colesterol e leva-o para o fígado, diminuindo seu acúmulo e evitando problemas vasculares.

O aumento exagerado de triglicerídeos (hipertrigliceridemia) ocasiona uma diminuição dos níveis de HDL, aumentando assim os riscos de aterosclerose. Além disso, a hipertrigliceridemia pode provocar pancreatite aguda, um problema grave de saúde que pode levar à morte.

Os triglicerídeos aumentam diante de alguns fatores, tais como:

- Obesidade;

- Ingestão excessiva de álcool;

- Alimentação rica em gordura e doces;

- Gravidez;

- Estresse;

- Doenças como diabetes, gota, pancreatite e uremia.

Para evitar o aumento exagerado de triglicerídeos no sangue, é importante diminuir alimentos ricos em gordura e açúcar da dieta do paciente. Alimentos como doces, sucos artificiais, sorvetes, chocolates, pães, tortas, roscas, bolos e massas em excesso devem ser evitados. A realização de exercícios físicos e a restrição ao consumo de bebidas alcoólicas também são fatores importantes para que os níveis de triglicerídeos sejam controlados. Dentre os alimentos permitidos para pessoas com hipertrigliceridemia, podemos destacar o leite desnatado, chás, sucos naturais, queijos brancos, carnes magras, frutas e verduras.

O excesso de triglicerídeos no sangue é avaliado através de um exame conhecido como perfil lipídico. Quando os valores encontrados são inferiores a 150mg/dl, são considerados normais. Valores entre 150mg/dl e 500mg/dl merecem bastante atenção, pois representam um risco aumentado para doenças vasculares. Já os valores que superam 500 mg/dl devem ter tratamento imediato. Geralmente, quando um paciente apresenta níveis elevados de triglicerídios, o colesterol total e LDL também se apresentam elevados, diferentemente do HDL, que tende a diminuir.

Atenção: É preciso estar atento também aos valores do colesterol total, LDL e HDL. Observe os níveis aceitáveis:

- Colesterol total - até 200 mg/dl.

- LDL - inferir a 160 mg/dl.

- HDL - superior a 40mg/dl.


Por Vanessa Sardinha dos Santos
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Pôde ou pode?
Será que apenas uma das expressões está correta?

..................................................

Migrações
Revise os seus conhecimentos sobre esse assunto. Clique!

..................................................