Como funcionam os freios ABS?

Os freios ABS funcionam com a diminuição da rotação das rodas, e não com o travamento delas, como fazem os freios convencionais.

Os freios ABS evitam o travamento das rodas
Os freios ABS evitam o travamento das rodas
Por Joab Silas da Silva Júnior
PUBLICIDADE

Os freios do tipo ABS (Antilock Braking System – Sistema de Freio Antitravamento) não permitem o travamento das rodas durante a frenagem. Diferentemente dos freios convencionais, os freios ABS trabalham com a diminuição da rotação do sistema, impedindo o travamento das rodas e evitando um possível deslizamento do veículo.

Comparação entre o freio ABS e o convencional

A grande diferença entre os freios ABS e os convencionais está no espaço de frenagem, isto é, a distância necessária para que o veículo automotor consiga parar. A determinação do espaço de frenagem é feita a partir da equação de Torricelli, que não depende do tempo.

Termos da equação e unidades de medida estabelecidas pelo Sistema Internacional de Unidades (SI):

v = velocidade final do móvel (m/s);

v0 = velocidade inicial do móvel (m/s);

a = aceleração (m/s2);

Δs = espaço percorrido (m).

O espaço percorrido pelo móvel (Δs) corresponde ao espaço de frenagem, sendo assim, sabendo que a velocidade final do móvel é nula, podemos dizer que:

A aderência dos pneus ao solo é determinante para a frenagem, e o tipo de coeficiente de atrito em atuação faz total diferença na eficácia dos freios. O freio convencional, por travar as rodas, faz com que um único ponto do pneu esteja em contato com o solo e deslize, assim, o coeficiente de atrito considerado nesse caso é o cinéticoC). Os freios ABS, por impedirem o travamento, mantêm a rotação das rodas, diminuindo sua frequência, o que faz com que a cada instante um ponto diferente do pneu esteja no solo. Nesse caso, o coeficiente de atrito considerado é o estático (μE).

Definindo a aceleração a partir da segunda lei de Newton e, em termos da força de atrito, podemos escrever que:

Considerando o veículo sobre uma superfície horizontal, podemos igualar a força Normal com a força peso, portanto, substituindo a aceleração determinada acima na equação para o espaço de frenagem, este poderá ser finalmente determinado como:

Para qualquer tipo de superfície, o coeficiente de atrito estático é maior que o cinético (μE > μC). Dessa forma, como o espaço de frenagem e o coeficiente de atrito são inversamente proporcionais, o espaço de frenagem para os freios ABS, onde atua o coeficiente estático, é menor, o que oferece mais segurança aos motoristas.

Agora é lei!

A partir de 2014, o Conselho Nacional de Trânsito (Cotran) determinou que todos os veículos produzidos no Brasil devem sair das fábricas equipados com airbags e freios ABS. A medida busca proporcionar maior segurança aos ocupantes de veículos automotores.


Por Joab Silas da Silva Júnior
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Gastrite
Confira quais são os principais agentes causadores da gastrite.

..................................................

Taxa de fecundidade
Por que essa taxa é menor nos países desenvolvidos? Leia!

..................................................