Evolução dos aparelhos de televisão

A evolução dos aparelhos de televisão vai desde as TVs de tubo, os aparelhos de LCD e plasma até chegar às telas de LED.

As televisões evoluíram desde as TVs de tudo até as incríveis TVs de LED
As televisões evoluíram desde as TVs de tudo até as incríveis TVs de LED
PUBLICIDADE

Desenvolvidos a partir da década de 1920, os aparelhos de televisão chegaram ao Brasil por influência do empresário Assis Chateaubriand, que, em 1950, inaugurou a primeira emissora de TV brasileira: a TV Tupi. A partir da década de 90, os aparelhos de TV passaram por evoluções fantásticas, o que resultou em aparelhos mais modernos, leves, com telas finas e imagens de altíssima definição.

Conheça os principais tipos de aparelhos de TV e entenda como suas imagens são formadas.

I. Televisão de Tubo

As TVs de tubo dominaram o mercado por muitos anos. Seu funcionamento é possível graças a um tubo de raios catódicos composto por um canhão eletrônico, que produz um feixe de elétrons, acelerados por uma diferença de potencial, em direção a bobinas onde campos magnéticos são produzidos. Ao atingir os campos magnéticos, os elétrons em alta velocidade são defletidos por uma força magnética que os faz varrer toda extensão da tela. Quando atingem a tela, essas partículas deixam uma marca luminosa que forma as imagens.

Tubo de raios catódicos que compõe as TVs de tubo
Tubo de raios catódicos que compõe as TVs de tubo

II. Televisão LCD

As TVs de tubo eram muito pesadas e não produziam imagens de alta definição. As telas de LCD (liquid crystal display – Display de cristal líquido) surgiram no início da década de 90 com a proposta de melhores imagens e aparelhos mais leves.

As imagens formadas nas telas de LCD resultam de estímulos elétricos gerados no cristal líquido que compõe a tela. Embora tenham maior eficiência, perdem a qualidade para alguns tipos de transmissão.

III. Televisão de plasma

Depois do LCD, sugiram as TVs de plasma, nas quais a tela é formada por uma enorme quantidade de células que contêm gases, como xênon e neon. Esses gases eram ionizados, e cada célula compunha um pequeno pedaço da imagem, de forma que a junção de todas as células formava a imagem exposta na TV. Essa tecnologia apresentava, no entanto, dois defeitos: alto consumo de energia e pouca durabilidade.

IV. Televisão de LED

Em substituição aos gases ionizados, as telas começaram a ser formadas por uma grande quantidade de LED (Light Emitting Diodo – Diodo Emissor de Luz). A junção de inúmeras lâmpadas de LED forma a imagem vista na tela. A vantagem desse tipo de TV é a redução significativa do gasto de energia e maior durabilidade do produto.

LED: diodo emissor de luz
LED: diodo emissor de luz


Por Joab Silas da Silva Júnior
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Desnutrição
Fique por dentro das causas e sintomas desse problema.

..................................................

Monômios
Aprenda a resolver operações básicas com essas expressões.

..................................................