Malthusianismo e Neomalthusianismo

Malthusianismo e Neomalthusianismo são teorias demográficas que se preocupam com o rápido crescimento populacional frente à limitada disponibilidade de alimentos.

Thomas Roben Malthus, pastor protestante, demógrafo e economista inglês
Thomas Roben Malthus, pastor protestante, demógrafo e economista inglês
PUBLICIDADE

A velocidade do crescimento da população frente à disponibilidade de recursos naturais há muito tempo vem sendo motivo de preocupação por parte dos teóricos de muitas áreas do conhecimento humano, tais como geógrafos, economistas, historiadores, sociólogos e muitos outros. As preocupações principais fundamentam-se a partir das consequências socioespaciais realizadas pela industrialização.

Sabe-se que o processo de Revolução Industrial iniciou-se a partir de meados do século XVIII e atingiu inicialmente os centros econômicos da Europa, notadamente a cidade de Londres. Antes, com cinco milhões de habitantes, a população da capital inglesa disparou anos mais tarde, algo que se fez em função da acelerada urbanização da cidade desencadeada pela sua recente modernização industrial.

Esse cenário motivou a produção de teorias para identificar e avaliar os percalços e as consequências do crescimento das populações, dentre as quais se destacaram os postulados de Thomas Roben Malthus, considerado o pai da demografia, em sua obra Ensaio sobre o princípio da população. Com previsões consideradas pessimistas, Malthus afirmava que a disponibilidade de alimentos e recursos naturais básicos para a sobrevivência não seria capaz de crescer com a mesma velocidade do aumento do número de habitantes, o que acarretaria terríveis consequências.

Assim, segundo a teoria malthusiana, as populações humanas tenderiam a crescer em uma velocidade acelerada, seguindo a ordem de uma Progressão Geométrica (2, 4, 8, 16, 32, …), enquanto a produção de alimentos cresceria em uma Progressão Aritmética (2, 4, 6, 8, 10, 12, …), portanto, mais lenta. Dessa forma, a humanidade estaria fadada a sofrer com grandes calamidades sociais caso transformações bruscas no modo de agir da sociedade não ocorressem.

Basicamente, Malthus defendia uma saída sobre um ponto de vista moral e religioso, incluindo a abstinência sexual das populações mais pobres que não teriam condições para sustentar seus filhos, uma vez que ele era totalmente contrário ao uso de métodos contraceptivos. E é nesse ponto a principal diferença entre malthusianos e neomalthusianos.

O Neomalthusianismo, uma perspectiva teórica que surgiu a partir do século XX, em resposta à rápida explosão demográfica que se manifestou em todo o mundo após o término da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), observou que as taxas de natalidade, principalmente nos países subdesenvolvidos, mantinham-se altas, ao contrário das taxas de mortalidade, que se reduziam bruscamente à medida que as economias dos diferentes locais evoluíam e os avanços da medicina ocorriam.

Diante desse novo panorama, retomaram-se os ideais de Malthus, com o diferencial de que os neomalthusianos defendiam o uso de métodos contraceptivos para reduzir os níveis de crescimentos populacionais. Assim, difundiu-se a política do planejamento familiar e o uso de pílulas e outros métodos esterilizantes. Alguns governos e instituições chegaram a adotar práticas como cirurgias em mulheres durante o parto sem autorização para evitar que engravidassem, além de outros tipos de políticas socais.


Por Rodolfo F. Alves Pena
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Cidades Populosas
Veja quais são as cidades mais populosas do Brasil.

..................................................

Área do Losango
Descubra exemplos de como calcular a área do losango!

..................................................