Reforma Religiosa

Ao longo da história, houve grandes divisões entre os seguidores do cristianismo.
PUBLICIDADE

Umas das características mais fortes da Idade Média foi o papel da Igreja Católica. A Igreja não só ditava as regras como controlava a sociedade e a punia. A Santa Inquisição, tribunal medieval, era responsável pelo julgamento e sentença dos réus, tidos como hereges. Entende-se por herege aquele que não aceitava a ideologia cristã, promulgada pela Igreja. Fazia parte dessa ideologia “a simonia” (venda de relíquias religiosas, tidas como sagradas) e a cobrança de “indulgências” (perdão divino mediante pagamento). Descontentes com tais práticas, cristãos entraram em conflito com a Igreja Católica e fundaram suas próprias igrejas. Este episódio ficou historicamente conhecido por Reforma Religiosa.

Antes do século XV, somente os clérigos tinham acesso às escrituras sagradas, que conhecemos como Bíblia. Além de seu uso ser exclusivo, era escrita em latim. Os fiéis, iletrados, confiavam nas interpretações, às vezes tendenciosas, dos clérigos. No século XV, foi inventada a tipografia, que permitiu a impressão de livros, entre eles, a Bíblia. Esse feito contribuiu para novas interpretações das escrituras, já que o acesso havia sido liberado. Quando a palavra foi disseminada por outros religiosos, muitas incompreensões vieram à tona. Contradições quanto ao que estava escrito e o que era proferido pelos clérigos culminaram em conflitos.

O alemão Martinho Lutero, interessado em assuntos religiosos, viajou a Roma em 1510 a fim de ampliar seu conhecimento. Voltou bastante decepcionado com o que viu. Aprofundou seus estudos e levantou dados precisos contra as práticas católicas. Sua atitude gerou um ranço entre as partes, que aumentou quando Lutero questionou o papa Leão X por cobrar indulgências, para a construção da Basílica de São Pedro. Lutero publicou um manifesto intitulado “As 95 teses”, que ia contra as práticas mencionadas. Como resultado, foi excomungado.

A Igreja Católica não aceitava a usura (lucro exagerado, provindo de cobrança de juros). A nobreza e a burguesia, principais credores da época, não se sentiam confortáveis com o controle católico. Quando houve a excomunhão de Lutero, não hesitaram em dar total apoio à nova doutrina que estava nascendo. Com tal apoio, as ideias de Lutero foram difundidas por toda a Europa, incentivando outras Reformas como a Calvinista (dirigida pelo francês João Calvino) e a Anglicana (pelo rei inglês, Henrique VIII). Os católicos, vendo sua hegemonia ruindo, organizaram um contra-ataque intitulado Contra Reforma. Organizado pelos papas Paulo III, Paulo IV, Pio V e Sisto V, a Igreja Católica se reorganizou, a fim de amainar o crescimento protestante e recuperar sua hegemonia.
 


Por Demercino José Silva Júnior
ARTIGOS DE "Reforma Religiosa"
Confira os artigos da seção Reforma Religiosa
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Pôde ou pode?
Será que apenas uma das expressões está correta?

..................................................

Migrações
Revise os seus conhecimentos sobre esse assunto. Clique!

..................................................