Tão pouco ou tampouco?

Tão pouco ou tampouco? Embora essas palavras apresentem similaridades fonéticas, elas são divergentes em relação aos seus significados.

Tão pouco: expressão formada por dois advérbios de intensidade. Tampouco: advérbio que significa também não
Tão pouco: expressão formada por dois advérbios de intensidade. Tampouco: advérbio que significa também não
PUBLICIDADE

Afinal, qual é a forma correta, tampouco ou tão pouco? Se você respondeu que ambas estão corretas, você acertou! As duas palavras, tampouco e tão pouco, existem na língua portuguesa e, apesar das semelhanças sonoras, apresentam significados diferentes e devem ser utilizadas em situações específicas. Quer saber como diferenciá-las e empregá-las de maneira correta na modalidade escrita? O Alunos Online traz para você mais uma dica gramatical da língua portuguesa.

Bom, vamos lá: a palavra “tampouco” é gramaticalmente classificada como um advérbio e significa também não. Pode substituir também as expressões nem, sequer e muito menos. Analisando a constituição morfológica do vocábulo, percebe-se que ele é formado a partir de composição por aglutinação, isto é, quando duas palavras são unidas para a formação de uma só: tão + pouco = tampouco. Veja agora alguns exemplos de sua utilização em orações:

Se ele não consegue resolver essa equação matemática, eu tampouco!

Não quero decepcionar meus amigos, tampouco minha família.

Não gosto de pessoas falsas, tampouco de hipócritas.

A expressão “tão pouco” significa muito pouco ou pouquíssimo. Formada pelo advérbio de intensidade tão e pelo advérbio de intensidade ou pronome indefinido pouco, pode variar quanto ao gênero e número: tão pouco, tão poucos, tão pouca, tão poucas. Veja os exemplos:

Faltou tão pouco para você conseguir!

Ele trouxe tão pouca roupa que precisou sair para comprar outras.

Tenho tão poucas razões para acreditar em você...

Foram tão poucos inscritos que o concurso foi cancelado.

Atenção!

Algumas pessoas têm o costume de utilizar, tanto na modalidade escrita quanto na modalidade oral, a expressão “nem tampouco”. Esse é um exemplo clássico de pleonasmo vicioso, já que as palavras nem e tampouco são sinônimas. Sendo assim, quando for escrever, opte por apenas uma delas.


Por Luana Castro Alves Perez
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Renda Per Capita
Saiba como esse indicador de desenvolvimento é calculado.

..................................................

Química
Três formas de expressar o coeficiente de solubilidade.

..................................................