Nomenclatura de sais duplos

A nomenclatura de sais duplos leva sempre em consideração os nomes dos cátions e ânions presentes na estrutura, assim como a diferença de eletronegatividade ou eletropositividade.

Sais duplos são originados a partir de reações de neutralização
Sais duplos são originados a partir de reações de neutralização
PUBLICIDADE

Para realizar a nomenclatura de sais duplos, é fundamental saber identificar esse tipo de sal inorgânico e também conhecer a regra estabelecida pela União Internacional da Química Pura e Aplicada (IUPAC) para a nomenclatura dessas substâncias.

Reconhecimento de um sal duplo

Sais duplos são substâncias que apresentam dois cátions e um ânion ou dois ânions e um cátion. São classificados da seguinte forma:

a) Sal duplo quanto aos cátions

Apresenta dois cátions, ou seja, dois metais (ou o cátion amônio no lugar de um metal) diferentes em sua composição, além de um ânion qualquer.

Na fórmula de um sal duplo quanto aos cátions, sempre temos primeiro os cátions, em ordem decrescente de eletropositividade, e, depois, o ânion. Veja alguns exemplos:

  • KNH4SO4

  • LiMgPO4

  • NaCuCO3

b) Sal duplo quanto aos ânions

Apresenta dois ânions (simples ou compostos) e um cátion qualquer. Na fórmula de um sal duplo quanto aos ânions, sempre temos primeiro um cátion e, depois, os ânions, estando estes em ordem decrescente de eletronegatividade. Vale ressaltar que, se o ânion tiver dois elementos, levamos em consideração o primeiro para comparar a eletronegatividade. Veja alguns exemplos de fórmula de sais duplos:

  • SbBrSO4

  • BaNO2Cl

  • MgClBr

→ Regra de nomenclatura de sais duplos

a) Regra de nomenclatura de sais duplos quanto ao cátion

Veja exemplos de aplicação da regra para sais duplos quanto ao cátion:

Exemplo 1: KNH4SO3

Nesse sal, temos o cátion potássio (K+1: +1 por pertencer à família IA), o cátion amônio (NH4+1: +1 é sua carga fixa) e o ânion sulfito (SO3-2: -2, que é sua carga fixa). Assim, para montar o nome desse sal, iniciaremos com o nome do ânion, seguido da palavra duplo e do nome dos cátions. O potássio deve ser escrito primeiro por ser mais eletropositivo.

Sulfito (duplo)  de p otássio e amônio

Exemplo 2: LiMgPO4

Nesse sal, temos o cátion lítio (Li+1: +1 por pertencer à família IA), o cátion magnésio (Mg+2: +2 por pertencer à família IIA) e o ânion fosfato (PO4-3: -3, que é sua carga fixa). Assim, para montar o nome desse sal, iniciaremos com o nome do ânion, seguido da palavra duplo e do nome dos cátions. O lítio deve ser escrito primeiro por ser mais eletropositivo.

Fosfato (d uplo) de lítio  e magnésio

Exemplo 3: NaCuCO3

Nesse sal, temos o cátion sódio (Na+1: +1 por pertencer à família IA), o cátion cobre I (Cu+1: +1 porque a soma entre os dois cátions deve resultar em +2, já que o ânion é -2) e o ânion carbonato (CO3-2: -2, que é sua carga fixa). Assim, para montar o nome desse sal, iniciaremos com o nome do ânion, seguido da palavra duplo e do nome dos cátions. O sódio deve ser escrito primeiro por ser mais eletropositivo.

Carbonato (dupl o) de sód io e cobre I

OBS.: Como o cobre não faz parte das famílias IA, IIA e IIIA, sua carga deve ser especificada, obrigatoriamente, no nome do sal.

b) Regra de nomenclatura de sais duplos quanto ao ânion

Veja exemplos de aplicação da regra para sais duplos quanto ao ânion:

Exemplo 1: SbFSO4

Nesse sal, temos o cátion antimônio (Sb+3: +3 porque a soma entre os dois ânions é igual a -3), o ânion fluoreto (F-1: -1, que é sua carga fixa) e o ânion sulfato (SO4-2: -2, que é sua carga fixa). Assim, para montar o nome desse sal, iniciaremos com o nome do ânion mais eletronegativo, que é o fluoreto, seguido do nome do ânion sulfato (separados por um hífen); depois, a preposição “de” e, por fim, o nome do cátion.

Fluoreto-sul fato d e antimônio III 

OBS.: Como o antimônio não faz parte das famílias IA, IIA e IIIA, sua carga deve ser especificada, obrigatoriamente, no nome do sal.

Exemplo 2: BaNO2I

Nesse sal, temos o cátion bário (Ba+2: +2 por pertencer à família IIA), o ânion nitrito (NO2-1: -1, que é sua carga fixa) e o ânion iodeto (I-1: -1, que é sua carga fixa). Assim, para montar o nome desse sal, iniciaremos com o nome do ânion mais eletronegativo, que é o nitrito, seguido do nome do ânion iodeto (separados por um hífen); depois, a preposição “de” e, por fim, o nome do cátion.

Nitrito-iodeto de bário

Exemplo 3: MgClBr

Nesse sal, temos o cátion magnésio (Mg+2: +2 por pertencer à família IIA), o ânion cloreto (Cl-1: -1 que é sua carga fixa) e o ânion brometo (Br-1, -1 que é sua carga fixa). Assim, para montar o nome deste sal iniciaremos com o nome do ânion mais eletronegativo que é o cloreto, seguido do nome do ânion brometo(separados por um hífen), depois a preposição de e por fim o nome do cátion.

Cloreto-brometo de magnésio


Por Diogo Lopes Dias
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Viagem no tempo
Viagens no tempo são apenas ficção ou podem ser reais?

..................................................

Polígonos
Aprenda a classificá-los a partir do número de lados.

..................................................