Ouro

O ouro sempre foi importante como moeda, mas ele também apresenta outras características e importâncias que envolvem várias áreas da humanidade.

A maleabilidade do ouro permite que ele tenha sua forma natural modificada
A maleabilidade do ouro permite que ele tenha sua forma natural modificada
Por Diogo Lopes Dias
PUBLICIDADE

Existem vários elementos químicos na Tabela Periódica, mas apenas alguns deles são tidos como metais nobres. Estes, por sua vez, são chamados assim porque possuem uma interessante capacidade de resistir à corrosão (oxidação). Além de não serem atacados nem por um ácido nem por um sal, esses elementos também são tidos como preciosos, já que apresentam um alto valor comercial e são raros na crosta terrestre. Os elementos que são considerados metais nobres são: Rutênio, Ródio, Paládio, Prata, Ósmio, Irídio, Platina e Ouro.

Neste texto vamos nos ater ao metal nobre ouro. Esse famoso elemento químico faz parte da família IB (grupo 11) da Tabela Periódica, a mesma família da prata e do cobre, e é um dos metais mais conhecidos e utilizados da história da humanidade. Ele apresenta átomos que possuem 79 prótons no interior do seu núcleo, ou seja, seu número atômico é 79, o que indica ainda que eles apresentam 79 elétrons em seus orbitais atômicos.

O ouro na História

Quando falamos de ouro, referimo-nos ao elemento designado como o rei dos metais. Ele é conhecido há mais de 6000 mil anos e foi a principal moeda em várias civilizações. A sigla do ouro, Au, vem do latim aurum, que significa aurora reluzente. A seguir temos o nome do ouro em algumas outras línguas:

  • Inglês: Gold

  • Espanhol: Oro

  • Turco: Goudin

  • Holandês: Goud

  • Tcheco: Zlato

  • Alemão: Gold

Por ser um metal bastante disperso na natureza, ou seja, distribuído em todo o mundo, o ouro foi descoberto e utilizado por vários povos. Dessa forma, há uma grande dificuldade em determinar quem foi o primeiro povo a descobrir o ouro, já que ele está atrelado à história de tantas civilizações diferentes.

São vários os registros históricos relacionados com o ouro. Além de ter sido moeda, ele teve várias outras utilizações na Antiguidade, tais como:

  • Objetos de ouro em sepulcros (túmulos) datados de 4600 e 4200 a.C. na Bulgária;

  • Em sua forma líquida para tentar ampliar o tempo de vida das pessoas em 4000 a.C. no Egito;

  • Em construções citadas em relatos bíblicos de 2600 a.C.;

  • Em construções na América Pré-colombiana entre 900 e 500 a.C.;

  • Médicos árabes e chineses antigos receitavam ouro para trazer benefícios ao organismo;

  • Os romanos antigos utilizavam o ouro em utensílios domésticos.

Obtenção ou extração do ouro

Raramente o ouro é encontrado associado (ligação química) a algum outro material na natureza, ou seja, ele é encontrado in natura (natural) em forma de pepitas, escamas ou fios irregulares. Esse valioso metal é extraído principalmente em garimpos, que utilizam, na maioria dos casos, o mercúrio (líquido prateado) para auxiliar na separação do ouro do cascalho dos rios. Todavia, o uso do mercúrio provoca poluição da água e do solo, bem como intoxica as pessoas de forma direta (garimpeiros) ou indireta (população).

Ouro sendo extraído da natureza
Ouro sendo extraído da natureza

Outra possibilidade de obtenção do ouro é por meio dos minérios chamados krennerita, calaverita, eletro, silvanita e pirita. Ele também é obtido na metalurgia de vários metais.

Os principais países produtores de ouro são:

  • África do Sul

  • EUA

  • Austrália

  • China

  • Canadá

  • Peru

O Brasil já foi um grande produtor de ouro, mas apenas durante os anos de 1700 e 1850, ou seja, há bastante tempo. Hoje o Brasil fornece, no máximo, 4% de toda a produção mundial.

Características físicas e químicas do ouro

O ouro é um metal com muitas características importantes e interessantes. São elas:

  • Sólido em temperatura ambiente;

  • É o mais nobre de todos os metais;

  • Inerte em condições terrestres;

  • Sua distribuição eletrônica é [Xe] 4f145d106s¹;

  • É bastante denso (d = 19,3 g.cm-3);

  • É bastante raro;

  • Entre os metais dos blocos d e f, ele apenas é mais abundante que o Ir (Irídio), Rh (Ródio), Ru (Rutênio), Os (Ósmio) e Re (Rênio);

  • Não é atacado por agentes oxidantes fortes, como o ácido nítrico concentrado. Reage com uma mistura de ácido nítrico e clorídrico concentrados (água-régia);

  • Seu ponto de fusão é 1064 oC;

  • Seu ponto de ebulição é 2856 oC;

  • Dureza: 2,5 mohs (essa grandeza avalia a dureza do material, que é a capacidade de riscar. Assim, a prata, por exemplo, é mais dura que o ouro (a prata ou o vidro riscam o ouro);

  • É um metal extremamente maleável (se for batido com um martelo, ele amassará, e não quebrará);

  • Seu brilho é menos intenso que o da prata;

  • É o metal mais dúctil existente;

  • É um bom condutor de calor e eletricidade;

  • Não é afetado pelo ar.

Sua cor pode variar conforme a proporção da liga¹ prata/cobre e de acordo com o metal utilizado para endurecê-la. Veja:

¹A liga, nesse caso, é uma mistura de ouro com outros metais.

Ouro + 2/3 de prata + 1/3 de cobre

Ouro Amarelo

Ouro + 1/3 de prata + 2/3 de cobre

Ouro Rosa

Ouro + prata + zinco

Ouro Azul

Ouro + prata + ferro (ou aço)

Ouro Negro

Ouro + cobre

Ouro Vermelho

Ouro + paládio + Ouro Branco

Ouro Branco

Ouro + prata

Ouro Verde

Utilizações do Ouro

A seguir temos uma lista muito interessante sobre as principais utilizações do ouro. Veja:

  • Teve ampla utilização em moedas;

  • É utilizado em joias;

  • É empregado também na fotografia;

  • É utilizado na indústria química em ligas com cobre, prata, níquel e outros metais;

  • É utilizado no tratamento de artrite reumatoide (na forma de um composto com outros elementos químicos);

  • Faz parte do tratamento do câncer em radioterapia;

  • Está presente em dispositivos para diagnóstico de gravidez e detecção de salmonella;

  • O ouro tem sido bastante aplicado em janelas, na forma de película, para refletir o calor indesejado do sol em dias mais quentes;

  • É usado em computadores, relês (tipos de transistores), chaves elétricas (placas de contato) e telefones para diminuir o aquecimento.

Teste para comprovação da presença de ouro

Quem tem uma joia e não sabe ao certo se ela é feita com ouro, deve fazer o teste usando água-régia, uma mistura de ácido nítrico com um volume três ou quatro vezes maior de ácido clorídrico, ambos concentrados. Se o material for dissolvido, é ouro.


Por Diogo Lopes Dias
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Soluções
Revise os seus conhecimentos sobre tipos de soluções.

..................................................

Olho humano
Conheça os nomes das estruturas que formam os olhos.

..................................................