Potencial-padrão de redução nas pilhas

O ferro se oxida com maior facilidade que o ouro, pois são metais que possuem potenciais de redução e oxidação diferentes
O ferro se oxida com maior facilidade que o ouro, pois são metais que possuem potenciais de redução e oxidação diferentes
PUBLICIDADE

Cada metal possui uma capacidade própria de doar elétrons, diferente da capacidade de outros metais. Essa diferença de reatividade pode ser vista, por exemplo, ao compararmos a oxidação do ferro e a do ouro. O ferro se oxida facilmente com o ar, enferrujando ao longo do tempo; já o ouro dificilmente se oxida.

Por essa grande resistência às substâncias corrosivas, o ouro é indicado para obturações ou para implantes de dentes; pois ele resiste à corrosão de substâncias presentes na saliva. Além disso, sarcófagos das múmias dos faraós que datam de 1400 a.C. foram recobertos por ouro e podem ser vistos assim até hoje.

Isso também pode ser visualizado quando analisamos pilhas de diferentes metais. Por exemplo, observe duas pilhas diferentes em que se utiliza o mesmo eletrodo de cobre (placa de cobre mergulhada em um recipiente contendo uma solução de sulfato de cobre (CuSO4)):

Pilhas de zinco/cobre e de cobre/prata

Na primeira pilha (à esquerda), o eletrodo de zinco está agindo como ânion (polo negativo da pilha), pois ele está oxidando e assim doando elétrons para o cobre, que é o cátodo (polo positivo), e que está reduzindo. Isso é mostrado pelas semirreações que ocorrem nessa pilha e por sua reação global, escritas abaixo:

Semirreação do ânodo:                Zn (s)  → Zn2+(aq) + 2 e-
Semirreação do cátodo:               Cu2+(aq) + 2e-   →Cu(s)___________
Reação global da pilha:            Zn(s) +  Cu2+(aq)→ Zn2+ (aq) + Cu(s)

Já no segundo caso, o cobre está funcionando como o ânodo, pois dessa vez é ele quem está doando elétrons para o eletrodo de prata. A prata, portanto, é o cátodo que está recebendo os elétrons:

Semirreação do ânodo:           Cu(s) → Cu2+(aq) + 2e-
Semirreação do cátodo:         2 Ag+(aq)  +  2e- →  Ag (s)______     
Reação global da pilha:      Cu(s)  +  2Ag+(aq)   → Cu2+(aq) + Ag (s)    

Isso nos ajuda a perceber que o zinco é o que tem mais facilidade para oxidar-se em relação ao cobre e à prata. Já a prata é a que tem mais facilidade para se reduzir. Assim, o potencial de redução (Ered)* ou potencial-padrão de redução (E0red) desses três elementos segue a seguinte ordem crescente:

Ordem crescente de redução

Assim, se quisermos saber se um determinado metal irá oxidar-se ou se seus íons serão reduzidos em uma pilha, é necessário primeiro verificar qual é o outro metal presente nessa pilha.

Regras de reatividade e redução em uma pilha

O potencial de redução possui o mesmo valor do potencial de oxidação, porém com sinais opostos. Abaixo listamos uma tabela com os potenciais de redução de alguns metais:

Potenciais-padrão de redução


*A IUPAC (União Internacional da Química Pura e Aplicada) aconselha que se trabalhe preferencialmente com potencial-padrão de redução e não o de oxidação.


Por Jennifer Rocha Vargas Fogaça
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Gráfico de Setores
Como um gráfico de setores deve ser feito? Confira mais!

..................................................

Verbo Pôr
Retire todas suas dúvidas em relação a esse verbo. Clique!

..................................................