Tipos de Misturas

Técnica em laboratório realizando mistura de duas soluções (misturas homogêneas)
Técnica em laboratório realizando mistura de duas soluções (misturas homogêneas)
Por Jennifer Rocha Vargas Fogaça
PUBLICIDADE

A maioria dos materiais existentes ao nosso redor não é constituída de substâncias puras, mas sim de misturas. Uma substância pura é caracterizada por possuir propriedades físicas, como os pontos de fusão e ebulição, constantes. Já as misturas são caracterizadas exatamente pelo oposto:

Misturas são materiais compostos de duas ou mais substâncias, que não têm composição constante e não têm as propriedades físicas definidas.

Por exemplo, o ponto de fusão e o ponto de ebulição de uma substância pura ocorrem em uma temperatura bem definida. Já os pontos de fusão e ebulição das misturas ocorrem em determinadas faixas de temperatura. Veja abaixo dois gráficos de mudança de estado físico. O primeiro é o da água destilada - uma substância pura - e o segundo é de uma mistura genérica.

Observe que no caso do diagrama da água, o seu ponto de fusão, ao nível do mar, é exatamente igual a 0 ºC, a temperatura não aumenta até que toda a substância mude de estado. O mesmo acontece no seu ponto de ebulição, permanece constante em 100ºC. Já no caso do diagrama da mistura, veja que a temperatura de fusão e a temperatura de ebulição não se mantêm constantes do início ao fim, mas elas ficam em uma faixa de variação de temperatura:

Diagramas de mudança de estado físico da água e de uma mistura

Existem, porém, determinados tipos de misturas que se comportam como se fossem substâncias puras durante o processo de fusão ou solidificação (mistura eutética) ou durante o processo de ebulição (mistura azeotrópica). Sobre esses dois tipos de misturas leia o texto abaixo:

Misturas Eutéticas e Azeotrópicas

Além de classificarmos as misturas de acordo com seu comportamento no processo de mudança de estado físico, podemos classificá-las também segundo o seu aspecto. Desse modo, temos misturas homogêneas e heterogêneas:

  • Misturas homogêneas: Apresentam aspecto uniforme em toda sua extensão, mesmo ao serem examinadas em um ultramicroscópio. São chamadas de soluções e não podem ser separadas por métodos físicos como filtração ou mesmo por uma ultracentrífuga.

Exemplos: álcool hidratado (mistura de água e álcool), soro fisiológico (água e sal), soro caseiro (água, sal e açúcar), ar atmosférico (mistura composta principalmente dos gases oxigênio e nitrogênio) e ouro 18 quilates (75% de ouro, 12,5% de prata e 12,5% de cobre).

  • Misturas heterogêneas: Apresentam mais de uma fase, podendo ser bifásicas (duas fases), trifásicas (três fases), tetrafásicas (quatro fases) e polifásicas (várias fases). Dependendo do tamanho das partículas dissolvidas, as misturas heterogêneas podem ter dispersões grosseiras (que podem ser vistas facilmente a olho nu) e dispersões coloidais.

Exemplos: granito (mistura de quartzo, mica e feldspato), água e óleo, água e areia, água e gelo.

As dispersões coloidais são mais difíceis de serem percebidas como misturas heterogêneas. Dois exemplos são o sangue e o leite, que a olho nu parecem ter apenas uma fase e serem homogêneos. Porém, ao olhar do ultramicroscópio, vemos que o sangue é composto do plasma (que é a parte líquida), e de glóbulos vermelhos e brancos, já o leite é composto de gordura e proteína em água. Além disso, eles são facilmente separados por uma ultracentrífuga.

Sangue e leite são misturas heterogêneas

É importante entender a diferença entre fases da mistura e componentes da mistura. Por exemplo, uma mistura homogênea de água e sal possui uma fase e dois componentes, já uma mistura heterogênea de água e cubos de gelo possui duas fases, mas apenas um componente, que é a água.

Fases e componentes das misturas homogêneas e heterogêneas


Por Jennifer Rocha Vargas Fogaça
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Teoria do Caos
Acesse e entenda o que essa curiosa teoria defende.

..................................................

Níveis tróficos
Conheça o papel de cada nível trófico na cadeia alimentar.

..................................................