Aparência

A aparência é uma das formas de comunicação não falada que usamos em nosso convívio diário.

O “outro” é o espelho que reflete a imagem que tentamos passar para o resto do mundo
O “outro” é o espelho que reflete a imagem que tentamos passar para o resto do mundo
Por Lucas de Oliveira Rodrigues
PUBLICIDADE

A aparência que temos e que desejamos passar e a visão que os demais constroem sobre nosso caráter está intimamente conectada à forma que se desenvolvem nossas relações com o outro.

A imagem de uma pessoa é geralmente associada a um grande número de representações que estão imediatamente ligadas a uma série de valores normativos adotados pelos observadores. Dessa forma, o sujeito, ao observar a aparência de alguém, tira conclusões com base em inúmeras variáveis que são medidas em grau de valor e significado de acordo com os valores que esse carrega. Essa é uma das ferramentas de comunicação social que possuímos e que utilizamos sem nos darmos conta, mas que é tão influente na vida social que é parte do processo de construção identitária do sujeito.

A autoimagem de alguém é produzida em meio às interações sociais e o processo de aprendizagem cultural. Dentro desse curso, a identidade é erguida em função de nossa individualidade e de nossas necessidades particulares referentes ao tecer de nossa identidade, que só é possível diante da relação com a visão do outro quanto ao que nossa imagem representa.

A alteridade e a aparência

Entende-se por alteridade a relação entre o Eu particular, o consciente individual, e o Outro, o “estranho” ou o meio externo com o qual interagimos constantemente. Inserida nessa relação estão conotações valorativas externas atreladas à ação da comunicação entre os sujeitos. De forma mais simples, a alteridade insere-se na interação que temos com as outras pessoas e com os outros grupos de nossa sociedade, que carregam valores que são usados para dar significado à suas experiências no convívio social. O “Outro” exerceria o papel de um espelho que não reflete propriamente o que queremos mostrar, mas reflete o que é apreendido pelo mundo externo. É com essa imagem que construímos parte de nossa identidade e, consequentemente, nossa aparência, tentando montar uma imagem de acordo com o que desejamos que o mundo externo veja.

É pela alteridade que construímos mutuamente nossas identidades e nossa autoimagem
É pela alteridade que construímos mutuamente nossas identidades e nossa autoimagem

Imagem e comunicação

Mikhail Bakhtin e Lev Vygotsky são dois dos principais teóricos da vertente sócio-interacionista de estudos da educação. Seus trabalhos focam no processo de formação do sujeito em relação ao seu contato com o mundo externo, ou o “Outro”. Essa interação se dá com o princípio da comunicação, por meio da construção de um discurso com sentido compreensível entre os que fazem parte do diálogo. A aparência é parte do diálogo não falado, que toma parte de nossa comunicação com os outros indivíduos. Nela o sujeito vê signos e significados que passam a ser interpretados e medidos por nossos interlocutores de forma valorativa, tomando parte da construção da imagem que passamos ao mundo externo.

Dentro desse fenômeno, diferentes sentidos estão envolvidos e outros fenômenos, que também dependem desses significados, tomam parte. Entre eles estão a categorização do indivíduo com base em poder econômico, classe social, grupo cultural, noções predefinidas que envolvem a ideia de raça (cor da pele) etc.

É incrível pensar o quanto nossa aparência pode significar para nossos interlocutores, aqueles que nos observam. A ideia de nos comunicarmos de forma tão intensa sem nunca dizermos uma única palavra pode ser intimidante, mesmo porquê no final das contas ela realmente é. Os problemas de preconceito e discriminação estão todos ligados a esse fenômeno. Sendo assim, é importante compreendermos o seu funcionamento e entendermos que não se pode “viver apenas de aparências”.


Por Lucas de Oliveira Rodrigues
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Herbário
Os herbários são importantes no estudo da biodiversidade?

..................................................

Neblina
Afinal, o que é a neblina e como ela se forma? Leia aqui!

..................................................