Não passei no vestibular, e agora?

A tristeza é comum entre aqueles que não passam no vestibular
A tristeza é comum entre aqueles que não passam no vestibular
PUBLICIDADE

O ano do vestibular é um período cheio de angústias, dúvidas e ansiedade. E se no resultado do vestibular o seu nome não estiver entre os aprovados, a decepção é inevitável. Passar no vestibular não é uma tarefa nada fácil, a concorrência nas universidades públicas chega a ser desleal. Mas é bom ter em mente que ser aprovado é muito difícil, mas não é impossível.

Além da dedicação aos estudos é preciso cuidar para que a tensão, a ansiedade e o medo não ponham tudo a perder. Estes são os maiores vilões da hora da prova e você deve treinar muito o autocontrole. Descabelar-se não é a solução, afinal este não é o último vestibular do mundo, e você poderá tentar outra vez no próximo semestre, ou no próximo ano.

Este tempo deve ser visto como uma grande chance para aperfeiçoar-se na arte de ser aprovado. É preciso usar a experiência do vestibular passado como aliada, descobrir porque foi mal na prova e concentrar-se nos pontos fracos, sem esquecer-se de manter em ordem aquele conteúdo que você manda bem.

Talvez seja a hora de procurar um cursinho e dedicar até quatro horas diárias para estudo em casa. Eu não disse que seria fácil, disse? Os cursinhos podem ajudá-lo mais que os colégios, porque eles têm uma visão objetiva (passar seus alunos no vestibular) enquanto o colégio está mais preocupado em ministrar todo o conteúdo no tempo certo.

Será que é hora de tentar um curso menos concorrido para conseguir entrar numa universidade pública? Não desista, persista! Dedicar-se quatro anos a um curso que não tem nada a ver com você pode ser bem frustrante e, provavelmente, não te fará feliz. Já pensou ter que exercer durante toda a sua vida uma profissão que você não gosta? Acalme-se, você não é o primeiro e nem será o último a não ser aprovado no vestibular de primeira. São muitos os que ficam seis, sete anos em cursinhos para serem aprovados no curso de seus sonhos.

A ajuda da família nesta etapa também é indispensável para o bom desempenho do estudante no próximo ano. De nada adianta os pais ficarem brigando e mostrando uma grande decepção e frustração com seus filhos, afinal eles também estão tão ou mais frustrados que seus ascendentes. A melhor maneira de lidar com isso é sentar e discutir estratégias que possam ajudar os estudantes a cumprirem suas metas e objetivos.


Por Marla Rodrigues
DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Gráfico de Setores
Como um gráfico de setores deve ser feito? Confira mais!

..................................................

Verbo Pôr
Retire todas suas dúvidas em relação a esse verbo. Clique!

..................................................