Alunos Online


Autismo

O autismo é um distúrbio do desenvolvimento que apresenta origem multifatorial e afeta a comunicação e a interação social do indivíduo.

Por: Vanessa Sardinha dos Santos O autismo leva a uma dificuldade de interação social

O autismo leva a uma dificuldade de interação social

O autismo é um distúrbio de desenvolvimento que afeta o desenvolvimento humano nas áreas de comunicação, aprendizado, interação social e capacidade de adaptação. Esse distúrbio acomete mais pessoas do sexo masculino que feminino. As alterações no autista estão presentes desde idades precoces, sendo percebidas antes dos três anos de idade.

Costuma-se dizer que o autismo se caracteriza por uma tríade de dificuldades:

  1. Desvios qualitativos na comunicação;

  2. Dificuldade de interação social;

  3. Dificuldade do uso da imaginação.

Primeira descrição do autismo

O autismo foi descrito pela primeira vez pelo médico Leo Kanner em 1943. Kanner estudou 11 casos em que as crianças apresentavam uma certa inabilidade para estabelecer contato afetivo e interpessoal. Em 1944, outro médico, Hans Asperger, descreveu crianças com características semelhantes àquelas descritas por Kanner. Kanner e Asperger são reconhecidos como os primeiros a identificarem o autismo.

Causas do autismo

As causas do autismo ainda não são bem definidas, e sua etiologia (origem) é múltipla. Acredita-se que o autismo apresente causas genéticas e que esteja também relacionado, entre outros fatores, com uso de medicamentos e infecções durante a gestação.

Por muito tempo, supôs-se que o autismo fosse culpa dos pais. Atribuía-se esse distúrbio à falta de contado da mãe com o bebê ou rejeição da mãe à criança. Hoje, no entanto, sabe-se que essa relação não existe.

Características comuns em autistas

Os autistas apresentam algumas manifestações que permitem identificar ou suspeitar do problema. Entretanto, nem todo autista apresenta as manifestações da mesma forma e intensidade. Quando falamos, por exemplo, da dificuldade de comunicação, observamos níveis variados, sendo que algumas crianças nunca desenvolvem suas habilidades de comunicação e outras pessoas se comunicam bem, mas possuem inabilidade em iniciar ou manter uma conversa.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Entre as principais manifestações do autismo, podemos citar:

  • Isolamento ou comportamento social impróprio;

  • Dificuldade em manter contato visual;

  • Falta de reciprocidade social ou emocional;

  • Dificuldade de desenvolver atividades em grupos;

  • Quando criança, não gosta de colo;

  • Na infância, não imita e não se comunica por gestos;

  • Movimentos repetitivos com mãos e corpo;

  • Morder roupas, morder-se ou puxar o cabelo;

  • Gosto restrito por alguns alimentos;

  • Problemas de sono;

  • Epilepsia ocorre em cerca de 30% dos casos de autismo.

É muito comum ouvirmos dizer que os autistas apresentam algumas capacidades bastante desenvolvidas, como grande habilidade nas áreas de exatas. Entretanto, as altas habilidades ocorrem em uma pequena parcela dos autistas que representa menos que 5%. Indivíduos com essas características são chamados de autistas de alto desempenho e destacam-se por suas grandes habilidades nas áreas artísticas, grande capacidade de memória e habilidade matemática. As causas dessas altas habilidades são desconhecidas.

Diagnóstico e acompanhamento do autismo

O diagnóstico do autismo é basicamente clínico, e recomenda-se que seja conduzido por uma equipe multidisciplinar. O acompanhamento do autista também deve ser feito por uma equipe a fim de conseguir o melhor progresso do indivíduo. Entre os profissionais que podem trabalhar e melhorar esse desenvolvimento, destacam-se o psicólogo, psiquiatra, pediatra, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo e fisioterapeuta. Com acompanhamento correto, a pessoa autista pode ser bem compreendida e estimulada.