Alunos Online


Características que definem um animal

Para compreender as características que definem um animal, é necessário analisar a anatomia e fisiologia dos seres vivos.

Por: Vanessa Sardinha dos Santos Quais características permitem seres tão distintos serem classificados como animais?

Quais características permitem seres tão distintos serem classificados como animais?

Todos nós temos uma vaga ideia do que é um animal. Entretanto, quando pedimos características que os definam, pode haver confusão. Dizer que um animal locomove-se, por exemplo, pode ser uma verdade para alguns grupos, porém não para outros. A seguir listaremos as principais características utilizadas para classificar um ser vivo como animal.

Para um organismo estar agrupado no Reino Animalia, a primeira característica que ele deve apresentar é um núcleo bem definido e envolto pela membrana nuclear, também chamada de carioteca. Seres vivos com essa característica são chamados de eucariontes, já aqueles que não apresentam carioteca são chamados de procariontes.

Como organismos procariontes estão agrupados em sua totalidade no reino Monera, a presença de carioteca não pode ser usada como uma característica para considerar um ser como animal, pois é compartilhada ainda com os reinos Protista, Fungi e Plantae. Entretanto, ser eucarionte é fundamental para que um organismo seja incluído no reino Animalia.

Além de ser eucarionte, um animal deve ser multicelular, ou seja, deve apresentar mais de uma célula. Assim como a presença de carioteca, apresentar muitas células não é suficiente para definir um organismo como animal, entretanto, é uma característica encontrada em todos. Com essa característica, eliminamos todos os seres presentes no reino Protista.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Todos os animais devem ser heterotróficos, ou seja, devem ser incapazes de produzir seu alimento, necessitando, portanto, da ingestão de outro ser vivo para retirar os nutrientes necessários para a sua sobrevivência. Observando essa característica, somos capazes de excluir todos os seres agrupados no reino Plantae.

Por fim, um animal não pode apresentar em suas células parede celular, uma estrutura externa à membrana plasmática que garante maior rigidez. Com essa última característica, excluímos todos os seres que estão organizados no reino Fungi.

Assim sendo, podemos dizer que um ser vivo, para ser considerado animal, deve ser eucarionte, multicelular, heterotrófico e não apresentar parede celular. As outras características presentes em cada animal são usadas para agrupá-los em outras categorias taxonômicas, como filos, classes, ordens, famílias, gêneros e espécies.


Aproveite para conferir a nossa videoaula sobre o assunto: