Alunos Online


Chulé

Por: Paula Louredo Moraes O chulé é provocado pelo excesso de suor nos pés.

O chulé é provocado pelo excesso de suor nos pés.

Em todas as regiões de nosso corpo (exceto mamilos, lábios e órgãos genitais) existem milhares de glândulas sudoríparas responsáveis pela produção de suor, que têm como objetivo manter a temperatura do corpo estável. Essas glândulas são encontradas principalmente nas axilas, região anal-genital, testa, palmas das mãos e plantas dos pés.

Uma vez que essas glândulas são encontradas nas plantas dos pés, concluímos que os nossos pés também suam, e é aí que entra o causador do chulé. Também chamado de bromidose plantar, o chulé é um odor desagradável que exala dos pés, deixando muitas pessoas envergonhadas quando precisam tirar os sapatos perto de alguém.

O chulé é provocado pelo excesso de suor nos pés. Esse excesso de umidade pelo suor atrai fungos e bactérias, que se alimentam da queratina macerada pelo suor, o que libera um odor terrível, o chulé. Ele pode se agravar quando a pessoa não possui bons hábitos de higiene, que levam a uma intensa proliferação desses fungos e bactérias. Pessoas portadoras de diabetes, hipertireoidismo e obesidade podem ter problemas com o excesso de suor.

O chulé pode acontecer com qualquer pessoa, mas é mais comum em homens jovens e de meia-idade, porque o hormônio testosterona pode causar uma transpiração maior nos pés. Além disso, os homens usam mais sapatos fechados, e isso aumenta as chances da proliferação de bactérias e fungos. As mulheres não estão livres do chulé, mas, por usarem mais sandálias e trocarem frequentemente de sapatos, a incidência de chulé nelas é bem menor.

Algumas dicas são importantes para que esse odor desagradável acabe:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Usar preferencialmente meias de algodão, pois elas absorvem melhor a umidade, enquanto que as meias feitas com material sintético fazem o pé transpirar mais;
Não usar as meias mais de uma vez, trocando-as diariamente, ou, dependendo do caso, algumas vezes por dia;
Expor os sapatos ao sol antes de usá-los novamente, com isso o calor secará o suor, diminuindo a quantidade de fungos e bactérias;
Evitar usar o mesmo sapato todos os dias;
Usar talcos ou sprays antibacterianos ou antiperspirantes após o banho e antes de calçar os sapatos, pois eles diminuem a quantidade de suor e eliminam as bactérias ali presentes;
Evitar o uso de sapatos de borracha ou de plástico, que esquentam e impedem a ventilação dos pés, facilitando a produção de suor;
Secar muito bem os pés após o banho. Isso evitará o chulé, além de micoses;

Alguns calçados, como as chinelas, ficam com mau cheiro mesmo não sendo fechados. Isso acontece porque esses calçados são feitos de material sintético, como plástico ou borracha, materiais que concentram o calor e a umidade, causando o mau cheiro.