Alunos Online


Contração do músculo esquelético

A contração do músculo esquelético está diretamente relacionada com a interação entre as proteínas miosina e actina.

Os músculos são estruturas formadas por tecido muscular que desempenham importante papel na locomoção e na contração de órgãos. Existem três tipos de tecido muscular no nosso organismo: estriado esquelético, estriado cardíaco e não estriado. O músculo estriado esquelético é caracterizado por ter contração voluntária, ou seja, que ocorre de acordo com a nossa vontade. Os músculos não estriados e cardíacos, por sua vez, apresentam contração involuntária.

A contração dos músculos esqueléticos é um processo que resulta no encurtamento das fibras musculares, estruturas alongadas que apresentam duas proteínas contráteis: a miosina e a actina. A miosina é responsável por formar os filamentos grossos, enquanto a actina forma os filamentos finos. Esses dois filamentos juntos são chamados de miofibrilas.

As miofibrilas estão organizadas em bandas claras e escuras, que formam o padrão característico dos músculos estriados. A banda clara, também denominada de banda I, é formada por filamentos finos (actina). Já a banda A, também chamada de escura, é formada por filamentos finos intercalados com filamentos grossos (miosina). As unidades contráteis lateralmente são delimitadas pela linha Z, que é formada por alfa-actina. Na região central da banda I, encontra-se uma lâmina escura denominada linha Z, e no centro da banda A encontra-se uma zona clara denominada zona H. Duas linhas Z, delimitando duas bandas I e uma banda A central, formam um sarcômero.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Observe atentamente a estrutura de um sarcômero
Observe atentamente a estrutura de um sarcômero

Para que ocorra a contração de fibras musculares esqueléticas, elas devem sofrer estímulos nervosos. Esses estímulos desencadeiam a liberação de acetilcolina na fenda sináptica, que leva à despolarização da membrana da célula muscular. Esse processo resulta na abertura dos canais de Ca2+, fazendo com que eles sejam lançados no citoplasma pelo retículo endoplasmático, também denominado, nessas células, de sarcoplasmático. Na região do citoplasma, o cálcio forma um complexo com proteínas responsáveis pela contração. Esse processo desencadeia a interação entre miosina e actina.

Na presença de Ca2+, as extremidades dilatadas da miosina fazem ligação com as moléculas de actina próximas e dobram-se com rapidez. Isso faz com que o filamento de actina seja deslocado para o centro, levando à aproximação das duas linhas Z, o que diminui o tamanho do sarcômero. Se vários sarcômeros contraem-se ao mesmo tempo, observa-se a contração de todo um músculo.

Cessado o estímulo, o cálcio é rebombeado para o interior do retículo sarcoplasmático, diminuindo-se, assim, os níveis dessa substância no citoplasma da célula. Com isso, observa-se o relaxamento do músculo e o fim do processo de contração muscular.

 O tecido muscular estriado esquelético apresenta contração voluntária

O tecido muscular estriado esquelético apresenta contração voluntária

Por: Vanessa Sardinha dos Santos