Alunos Online


Doação de sangue

Por: Mariana Araguaia O ato de doar sangue é rápido, simples e salva vidas.

O ato de doar sangue é rápido, simples e salva vidas.

Em nosso país, mais de 5.500 bolsas de sangue são requeridas todos os dias, por diversos motivos, como acidentes, hemorragias graves e cirurgias. Como pelo menos até o presente momento, não existem formas de sintetizar este tipo de material, a doação é imprescindível para estas pessoas.

Um doador em potencial deve ter entre 18 e 65 anos, mais de 50 kg e bom estado de saúde, não podendo estar em jejum por mais de três horas. Antes do ato em si, o indivíduo deve se cadastrar e, depois, realizar um pequeno teste de anemia. Neste momento, sua temperatura e pressão também são medidas.

Após esta etapa, a pessoa passa por uma triagem, a fim de verificar se realmente está apta para tal. Tal procedimento se faz necessário porque existem doenças que levam certo tempo até que sejam detectadas, podendo causar problemas futuros ao receptor. Assim, é imprescindível que as perguntas sejam respondidas corretamente, para não oferecer riscos ao paciente.

Estando em condições, a coleta é feita. É recolhido, por aproximadamente dez minutos, no máximo 450mL de sangue por pessoa, em uma bolsa específica e com o uso de materiais descartáveis. Após este tempo, é servido um lanche. O doador se recupera instantaneamente, e seu organismo repõe o volume de sangue cerca de 24 horas após a doação.

A bolsa é centrifugada, separando-se hemácias, plaquetas, plasma e crioprecipitado. As primeiras serão úteis em casos, por exemplo, de acidentes e procedimentos cirúrgicos; as segundas, para o tratamento de transplantados e pessoas que passaram por quimioterapia; e o terceiro e o último para problemas relacionados à coagulação, como hemofilia. Detecta-se o grupo sanguíneo e a não existência de doenças infecciosas, como AIDS, hepatites C e B, doença de Chagas, sífilis e HTLV. Quanto a este último fato, o doador tem o direito de receber o resultado destes exames, em aproximadamente sete dias.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Após este momento, os componentes sanguíneos são liberados para transfusão sendo que esta, geralmente, ocorre em menos de 24 horas depois, dado o grande número de pessoas que precisam.

Importante:

Mulheres podem doar sangue até três vezes ao ano, com intervalo de três meses para cada uma; já homens, quatro vezes ao ano, com intervalo de dois meses.

Não podem ser doadores: indivíduos que tiveram hepatite depois dos dez anos de idade, soropositivos, mulheres grávidas ou lactentes, epiléticos, asmáticos, diabéticos que usam insulina ou anti-hipoglicemiantes; e pessoas que se submeteram a grandes cirurgias, receberam transfusão sanguínea, fizeram tatuagem ou colocaram piercing, em intervalo inferior a um ano.

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto: