Alunos Online


Epiderme vegetal

A epiderme é um tecido vegetal que reveste a planta e tem origem a partir da protoderme.

As plantas, assim como os animais, possuem um tecido de revestimento. Esse tecido denominado epiderme tem origem a partir de células meristemáticas da protoderme e reveste o corpo primário do vegetal.

Geralmente forma apenas uma camada de células em torno da planta, entretanto, algumas vezes pode ser encontrada uma epiderme múltipla. Pode apresentar, ainda, algumas células abaixo da epiderme que não possuem sua origem a partir da protoderme. Neste caso, temos a hipoderme. Sendo assim, a epiderme múltipla e a hipoderme se diferenciam em face de sua origem.

Além da função de revestimento, a epiderme protege o vegetal contra agentes causadores de doenças e choques mecânicos. Em virtude de estruturas presentes nesse tecido, podemos afirmar que ele possui funções como: trocas gasosas, absorção de água e sais, proteção contra raios UV, entre outras.

As células deste tecido são vivas, apresentam vacúolos que podem conter variadas substâncias, e na maioria das espécies não apresentam cloroplastos. Além disso, apresentam-se extremamente unidas, sem formar espaço intercelular. Vale destacar que este tecido apresenta vários tipos celulares, incluindo células-guarda, litocistos, tricomas e células buliformes.

As células epidérmicas podem apresentar cutina e ceras. A cutina é uma substância de constituição lipídica que pode estar impregnada na parede celular ou então formando uma camada na superfície externa dessa célula. A principal função da cutícula é proteger contra a perda excessiva de água e contra os raios UV.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A cera se dispõe externamente na superfície da cutícula (cera epicuticular) ou dentro da matriz de cutícula na forma de partículas (cera intracuticular). Elas apresentam diversos formatos, o que pode ajudar na identificação de algumas espécies de plantas.

É na epiderme que estão localizados os estômatos, estruturas relacionadas com as trocas gasosas e saída de água. Um estômato apresenta duas células que delimitam um espaço pelo qual ocorre a passagem do ar e da água. Estas células são denominadas células-guarda, enquanto o espaço recebe o nome de ostíolo. Essas estruturas juntas formam o chamado estômato. O estômato pode apresentar ainda células o circundando, são as chamadas células subsidiárias e muitas pessoas a consideram como parte do estômato.

Além do estômato, encontramos na epiderme os tricomas. Estruturas relacionadas com a proteção da planta contra perda de água, raios UV e principalmente contra a herbivoria. Os tricomas podem ser classificados em tectores e glandulares. Os tectores são tricomas que não produzem substâncias, diferentemente dos glandulares que produzem secreção.

É importante destacar que os pelos radiculares também são tipos de tricomas, porém normalmente não são descritos como tal. A principal função desses pelos é absorver água e nutrientes.

Além de tricomas e estômatos, podemos citar algumas células especializadas, tais como as suberosas e silicosas, células buliformes, papilas e litocistos.

Observe a epiderme com tricomas e estômatos, estruturas relacionadas com proteção e trocas gasosas, respectivamente

Observe a epiderme com tricomas e estômatos, estruturas relacionadas com proteção e trocas gasosas, respectivamente

Por: Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos Relacionados