Excreção de medicamentos

A excreção de medicamentos pelo organismo é feita principalmente pelos rins, mas pode ocorrer pelo trato biliar, pelo intestino e até mesmo pelo pulmão.

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Os medicamentos são eliminados do corpo por diversos meios
Os medicamentos são eliminados do corpo por diversos meios
PUBLICIDADE

Os medicamentos são substâncias usadas com a finalidade de curar alguma enfermidade, diminuir sintomas de alguns problemas de saúde ou, até mesmo, prevenir doenças. Esses medicamentos, ao serem administrados, são absorvidos, distribuídos, metabolizados e, por fim, eliminados do corpo.

Vias de remoção dos medicamentos

A remoção dos medicamentos do nosso corpo pode ocorrer por diversas vias, tais como os rins, o trato biliar, intestinos, pulmão, secreção nasal, saliva, suor e até mesmo pelo leite materno. Entre as vias citadas, a remoção por via renal (rins) destaca-se, apesar de muitos produtos serem também eliminados pelas fezes e pela bile.

Vale frisar que, quando falamos de eliminação, não podemos considerar apenas o que sai pelas vias acima citadas. Temos que ter em mente que os medicamentos participam de processos metabólicos e são distribuídos pelo corpo, sendo esses processos também necessários para a sua eliminação total do organismo.

Quanto tempo leva para um medicamento ser eliminado do organismo?

O tempo que um medicamento leva para ser eliminado varia de um produto para outro. Normalmente, considera-se a meia-vida do medicamento para se ter uma estimativa do tempo necessário para que o fármaco não seja mais encontrado no organismo.

A meia-vida do medicamento pode ser definida como o tempo necessário para que a concentração de um determinado fármaco reduza-se pela metade a partir do momento que ele entrou em contato com a corrente sanguínea. Isso quer dizer que a meia-vida é o tempo necessário para que metade da droga seja eliminada. O diazepam, por exemplo, possui meia-vida de 20 a 30 horas. Já o propranolol tem meia-vida que varia de três a cinco horas.

Como a meia-vida é observada após o medicamento atingir a corrente sanguínea, devemos entender que, além da meia-vida, precisamos considerar o tempo gasto para que o medicamento chegue à corrente sanguínea. Só assim compreenderemos o tempo real que um medicamento leva para ser eliminado.

O tempo para atingir a corrente sanguínea está diretamente relacionado com o modo como o medicamento é administrado. Quando colocamos o medicamento por via endovenosa (diretamente na corrente sanguínea), o processo de absorção é pulado e podemos considerar apenas os cálculos de meia-vida. Existe ainda a via intramuscular, em que o medicamento é colocado no músculo; a subcutânea, em que o medicamento é colocado no tecido subcutâneo (tecido localizado sob a pele); e a via oral, que é a mais demorada, pois o corpo deve primeiro realizar o processo de absorção no estômago.

ATENÇÃO: Alguns pacientes, como idosos que possuem problemas renais e no fígado, podem fazer com que a meia-vida de um produto apresente-se maior em razão da redução da sua atividade metabólica.

DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Isonitrilos
Saiba como essas substâncias orgânicas são formadas. Clique!

..................................................

Herbários
Descubra a relação dos herbários com a biodiversidade.

..................................................