Alunos Online


Febre chikungunya

A febre chikungunya é uma doença muito similar à dengue, entretanto, pode ser diferenciada por causar fortes dores articulares.

Por: Vanessa Sardinha dos Santos A febre chikungunya é transmitida por mosquitos do gênero <i>Aedes</i>

A febre chikungunya é transmitida por mosquitos do gênero <i>Aedes</i>

A febre chikungunya é uma doença causada por um vírus conhecido como CHIKV, do gênero Alphavírus e da família Togaviridae. O nome chikungunya tem origem africana e significa “aqueles que se dobram”. Esse nome foi dado em decorrência de um dos sintomas da doença, a dor nas articulações, que faz com que o paciente fique curvado em virtude da dor.

Essa doença infecciosa, que pode atingir todas as idades e qualquer sexo, é transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. O primeiro é relacionado também com a transmissão da dengue, por isso, locais com grande quantidade de surtos dessa doença temem a chegada do vírus CHIKV.

Os principais sintomas da febre chikungunya são febre alta (acima de 39 graus) contínua ou intermitente, dores de cabeça e musculares e manchas vermelhas espalhadas pelo corpo. O que diferencia essa doença da dengue é a dor intensa nas articulações, que pode muitas vezes incapacitar os pacientes de realizarem algumas de suas atividades normais. Normalmente as articulações mais afetadas são as dos pés e as das mãos. Vale salientar que um mesmo paciente pode contrair dengue e febre chikungunya simultaneamente.

Cerca de 30% das pessoas com a doença não apresentam sinal ou sintoma, e mortes em função dessa patologia são incomuns. Em mulheres grávidas, existem relatos de abortos por causa da infecção pelo CHIKV e de transmissão do vírus para a criança.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O diagnóstico da febre chikungunya consiste em analisar os sintomas e realizar exames de laboratório. Não são todos os laboratórios brasileiros que realizam o exame, sendo assim, o material coletado é enviado para laboratórios de referência. Até o momento apenas seis são capazes de oferecer esse diagnóstico. Se a doença for confirmada, o caso deverá ser notificado imediatamente às autoridades de saúde pública. Essa medida permite um controle mais ágil de possíveis surtos.

Não existem vacinas e tratamento específico para a doença. Assim como a dengue, somente os sintomas são controlados. Além de medicamentos para diminuir a febre e as dores articulares, recomendam-se repouso e a ingestão de líquidos. Geralmente após 10 dias os pacientes apresentam uma melhora, entretanto, as dores articulares podem durar por meses. Acredita-se que uma vez infectada, a pessoa torne-se imune à doença.

A forma de prevenção já é conhecida por todos: diminuir os criadouros de mosquitos. É importante evitar o acúmulo de água parada e tampar cisternas, caixas d'água e fossas.

ATENÇÃO! Até setembro de 2014 não existiam casos confirmados pelo Ministério da Saúde de febre chikungunya contraída no Brasil. Os primeiros registros foram feitos em duas pessoas no município de Oiapoque, no Amapá, que não haviam feito viagem internacional. Antes desses casos, todos os registrados em território nacional foram de pessoas que contraíram a doença no exterior.