Alunos Online


Fibromialgia

A fibromialgia é uma doença que provoca dores difusas pelo corpo. Em até 50% dos seus casos, essa síndrome apresenta também quadros de depressão.

Por: Vanessa Sardinha dos Santos A fibromialgia provoca dores crônicas por todo o corpo do paciente

A fibromialgia provoca dores crônicas por todo o corpo do paciente

A fibromialgia é uma síndrome que provoca dores no corpo. Sua causa ainda não foi bem estabelecida, porém sabe-se que é um problema crônico, não inflamatório e que geralmente manifesta-se no músculo esquelético, além de afetar também outros tecidos e sistemas. Admite-se que as dores são causadas por um mecanismo de sensibilização do sistema nervoso central à dor. Vale salientar que, nessa síndrome, não há lesão nos tecidos.

→ Quem a fibromialgia afeta?

A maior prevalência da fibromialgia está compreendida em pessoas na idade entre 30 e 50 anos, no entanto, ela pode ocorrer em outras faixas etárias. É uma síndrome que afeta predominantemente mulheres, e a proporção é de seis a dez mulheres para cada homem com a doença. No Brasil, a fibromialgia é a segunda doença reumatológica mais frequente, com uma prevalência média de 2,5%.

→ O que sente uma pessoa com fibromialgia?

O primeiro e principal sintoma da fibromialgia é a dor difusa e crônica. De uma maneira geral, os pacientes com a síndrome sentem muita dificuldade de identificar o local da dor e, por isso, não sabem dizer, muitas vezes, se é muscular, articular ou óssea. Além de difícil localização da dor, esse síntoma ocorre de maneiras diferentes em cada pessoa. Alguns descrevem-na como uma queimação; outros, como uma pontada e há, ainda, quem a sinta como um grande cansaço.

Além da dor, outros importantes sintomas merecem ser citados, tais como:

  • Sono não reparador;
  • Fadiga;
  • Sensação de inchaço;
  • Dores de cabeça;
  • Tontura;
  • Zumbido;
  • Palpitação;
  • Constipação ou diarreia;
  • Dificuldade de concentração;
  • Falta de memória;
  • Depressão.

A depressão é um importante ponto que deve ser citado, uma vez que afeta de 30 a 50% dos pacientes com fibromialgia. A depressão, por também causar problemas no sono e fadiga, acaba tornando-se o fator que agrava a fibromialgia. Porém, é importante destacar que fibromialgia e depressão são condições diferentes e devem ser tratadas adequadamente. Outros distúrbios psicológicos também estão presentes em pacientes com essa síndrome, como ansiedade e alterações de humor.

→ Como a fibromialgia é identificada?

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A fibromialgia é uma síndrome de difícil diagnóstico, pois não existem exames laboratoriais e de imagem que confirmem a doença. Esses exames geralmente são pedidos a fim de excluir ou confirmar o diagnóstico de outras doenças que possuem sintoma semelhante. Sendo assim, o diagnóstico será predominantemente clínico.

No que diz respeito ao exame clínico, é importante avaliar, além de sintomas como dificuldades para dormir e situações de cansaço, a sensibilidade nos chamados tender points (veja figura abaixo). Esses locais são pontos previamente estabelecidos em que se observa a sensação de dor no paciente. Normalmente, esses pontos não são conhecidos por quem apresenta a doença.

Principais pontos de dor em pacientes com fibromialgia
Principais pontos de dor em pacientes com fibromialgia

→ Existe tratamento para a fibromialgia?

O objetivo do tratamento da fibromialgia é aliviar a dor e melhorar outros sintomas, como o sono e o equilíbro emocional, uma vez que essa doença não tem cura. O tratamento pode ser ou não farmacológico. Entre os medicamentos utilizados, podemos citar antidepressivos e neuromoduladores. Já o tratamento não farmacológico baseia-se na realização de exercícios, principalmente aeróbicos, acupuntura e suporte psicológico.