Alunos Online


Formação da urina

A formação da urina ocorre nos néfrons em um processo que envolve três etapas: a filtração, a reabsorção e a secreção.

Como todos sabemos, a urina é formada nos rins, órgãos em formato de feijão e de cor marrom-avermelhada localizados na região posterior da cavidade abdominal. Durante o processo de formação da urina, esses órgãos filtram o sangue, reabsorvem parte do material que foi filtrado e secretam algumas substâncias.

A unidade funcional do rim é o néfron, uma estrutura formada pelo corpúsculo renal e o túbulo néfrico (observe a figura a seguir). O corpúsculo renal é formado pela cápsula glomerular que envolve um enovelado de capilares chamados de glomérulos. Desse corpúsculo parte o túbulo néfrico, que é dividido em três regiões básicas: o túbulo proximal, alça de Henle e túbulo distal. Esse último desemboca no ducto coletor.

O sangue que será filtrado é trazido até os rins através das artérias renais, que se ramificam através do órgão até formarem ramos finos chamados de arteríolas aferentes. São essas arteríolas que penetram na cápsula glomerular e formam o glomérulo. O sangue sai do glomérulo através da arteríola eferente.

A formação da urina ocorre em três etapas básicas que serão descritas a seguir:

Esquema do néfron e das etapas que envolvem o processo de formação da urina
Esquema do néfron e das etapas que envolvem o processo de formação da urina

- Filtração: Essa primeira etapa ocorre na cápsula glomerular e é um processo passivo. Caracteriza-se pela saída do filtrado do plasma do interior do glomérulo para a cápsula. Isso ocorre em virtude da alta pressão do sangue nesse local. O chamado filtrado glomerular, ou urina inicial, é livre de proteínas e assemelha-se ao plasma sanguíneo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

- Reabsorção: O filtrado resultante da etapa da filtração apresenta substâncias que são bastante importantes para o organismo e devem ser reabsorvidas. A reabsorção ocorre no túbulo néfrico, principalmente nos túbulos proximais, e é importante para evitar a perda excessiva de substâncias, tais como água, sódio, glicose e aminoácidos. Esse processo é responsável por determinar como será a composição final da urina.

A concentração da urina formada é regulada através da secreção de ADH (hormônio antidiurético) pela neuro-hipófise. Esse hormônio atua aumentando a permeabilidade dos túbulos distais e ductos coletores, fazendo com que ocorra uma maior reabsorção de água. A liberação de ADH é maior quando bebemos pouca água, pois é uma forma de o corpo diminuir a eliminação dessa substância que está escassa no momento.

É importante frisar que algumas substâncias estão em concentrações muito elevadas no nosso organismo. Sendo assim, elas não são completamente reabsorvidas e parte é perdida na urina. Pessoas portadoras de diabetes melito, por exemplo, apresentam grande quantidade de glicose no sangue e consequentemente na urina.

- Secreção: Algumas substâncias presentes no sangue e que são indesejáveis ao organismo são absorvidas pelas células do túbulo contorcido distal. O ácido úrico e amônia fazem parte dessas substâncias que são retiradas dos capilares e lançadas ao líquido que formará a urina.

Após passar por toda a extensão do túbulo néfrico, a urina está formada. Ela então é conduzida até os ureteres, que a levarão até a bexiga, onde permanecerá até sua eliminação.


Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada:

O sistema urinário é responsável por eliminar substâncias tóxicas ou em excesso em nosso corpo

O sistema urinário é responsável por eliminar substâncias tóxicas ou em excesso em nosso corpo

Por: Vanessa Sardinha dos Santos