Intestino delgado

O intestino delgado é a porção do sistema digestório responsável por grande parte da digestão dos alimentos e absorção de nutrientes. É formado pelo duodeno, jejuno e íleo.

Por Vanessa Sardinha dos Santos
O intestino delgado finaliza o processo digestivo
O intestino delgado finaliza o processo digestivo
PUBLICIDADE

O intestino delgado é uma porção do sistema digestório que se destaca por ser um grande tubo de aproximadamente cinco metros de comprimento. Ele é considerado o sítio terminal da digestão e também um local de grande absorção de nutrientes. Assim que os processos digestórios são finalizados nessa porção, ocorre a absorção dos produtos importantes para o corpo pelas células epiteliais presentes no órgão.

Partes do intestino delgado

O intestino delgado inicia-se logo após o esfincter pilórico e estende-se até o ceco, sendo formado por três partes principais: duodeno, jejuno e íleo.

► Duodeno: é a primeira porção do intestino delgado e destaca-se por ser a porção mais curta (25 cm) e fixa desse intestino. É nele que desembocam o ducto que transporta a bile e o ducto que transporta a secreção pancreática.

A bile atua no intestino delgado como um emulsificante de gorduras, facilitando, assim, que as lipases atuem com maior eficiência. Essa substância, a qual não contém enzimas, é produzida no fígado, armazenada na vesícula biliar e somente depois lançada no intestino.

Na submucosa do duodeno, encontram-se glândulas duodenais que secretam glicoproteínas e íons bicarbonato. A secreção dessas substâncias garante o pH perfeito para a ação das enzimas presentes no suco pancreático. Entre as enzimas presentes nesse suco, podemos citar a quimiotripsina, a tripsina, a lipase e a amilase pancreática.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

► Jejuno: porção intermediária do intestino delgado que apresenta cerca de 2,5 m.

► Íleo: porção do intestino delgado que apresenta cerca de 3,5 m. No íleo, observa-se uma grande quantidade de nódulos linfáticos. Esses nódulos formam as chamadas placas de Peyer.

A superfície de todo o intestino delgado apresenta-se extremamente adaptada à absorção. Nessa superfície, encontram-se pregas, vilosidades e microvilosidades, as quais garantem o aumento da superfície do intestino.

As pregas formam-se em virtude das dobras presentes na mucosa e na submucosa. Na região da mucosa, há projeções alongadas do epitélio que formam as chamadas vilosidades intestinais. As células absortivas apresentam projeções de membrana plasmática que formam as microvilosidades. Observando essas estruturas em microscópio, elas se assemelham a uma escova. Estima-se que pregas, vilosidades e microvilosidades aumentem em até 600 vezes a superfície intestinal.

ATENÇÃO: O intestino delgado, assim como o intestino grosso, prende-se à parede abdominal do corpo por meio de dobras de peritônio que recebem o nome de mesentério. Essa estrutura foi recentemente reclassificada como um órgão.

DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Polissemia
Entenda aqui o que é esse fenômeno linguístico.

..................................................

Tênia do peixe
Você já ouviu falar nesse problema de saúde?

..................................................