Alunos Online


Leptospirose: causas, sintomas e tratamento

Por: Paula Louredo Moraes Em razão da proximidade com os seres humanos, o rato é o principal responsável pela infecção humana

Em razão da proximidade com os seres humanos, o rato é o principal responsável pela infecção humana

A leptospirose é uma doença infecciosa causada pela bactéria Leptospira interrogans e transmitida por animais de diferentes espécies, como roedores, cães, gatos, cavalos, bois, porcos, ovelhas etc., que mesmo estando vacinados, adquirem o vírus, tornando-se portadores da doença. Uma vez no organismo dos animais, a bactéria se instala e se prolifera nos rins do animal sem causar nenhum tipo de dano a ele, sendo então liberada no ambiente através da urina. No ambiente, essa bactéria consegue sobreviver por aproximadamente seis meses, dependendo das condições.

A transmissão da leptospirose pode ocorrer pelo contato direto com a urina do animal ou com água que esteja contaminada com Leptospira. No Brasil, a principal forma de contágio dessa doença ocorre através das águas de enchentes e inundações que, misturadas à urina de ratos que vivem em esgotos e bueiros, contaminam qualquer pessoa que mantenha contato com essa água. A bactéria Leptospira interrogans penetra no corpo da pessoa através da pele, mucosas ou mesmo por ingestão de água e alimentos contaminados.

Os principais sintomas da leptospirose são febre, dor de cabeça, dores no corpo, mal estar, calafrios, que são muito confundidos com dengue e gripe, sendo que em algumas pessoas, ela pode ser assintomática. Na maioria das vezes, os sintomas da leptospirose regridem em três a cinco dias, mas há casos em que a doença evolui causando icterícia (pele e mucosas amareladas), hemorragia, complicações renais e coma.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O diagnóstico da leptospirose é feito através do histórico do paciente e também de exames de sangue.

O tratamento da leptospirose consiste no uso de antibióticos, hidratação intensiva e medicamentos que aliviam os sintomas da doença. Casos mais graves da doença exigem a internação do paciente.

É importante lembrar que a leptospirosenão é contagiosa, ou seja, não há transmissão entre humanos, e que no Brasil não existe vacina contra a Leptospira interrogans para humanos, somente para animais, que devem ser vacinados uma vez ao ano.

A melhor forma de nos prevenirmos contra a leptospirose é evitar contato com águas de enxurradas e enchentes, além do uso de botas e luvas de borracha ao trabalhar com entulhos e desentupimento de esgotos. Algumas medidas ligadas ao meio ambiente também devem ser tomadas, como controle de ratos e saneamento básico.

 

Aproveite para conferir nossa videoaula sobre o assunto: