Alunos Online


Liquens

Por: Paula Louredo Moraes Os liquens podem ser encontrados sobre troncos de árvore, rochas ou barrancos

Os liquens podem ser encontrados sobre troncos de árvore, rochas ou barrancos

Os liquens são formados pela associação de fungos e algas ou fungos e cianobactérias. Na maioria dos liquens, os fungos são os ascomicetos e as algas são as clorofíceas. As camadas mais externas dos liquens são formadas pelas hifas do fungo, enquanto que a camada mais interna é formada pelas células das algas e também por hifas do fungo.

As algas têm a capacidade de fazer a fotossíntese e, graças a isso, conseguem produzir substâncias que são utilizadas na nutrição do fungo. Em contrapartida, o fungo dá à alga proteção, além de fornecer água e sais minerais. Quando o fungo está associado à cianobactéria, pode haver a utilização do nitrogênio atmosférico em sua alimentação.

Para alguns especialistas, a associação desses dois organismos é uma relação harmônica de mutualismo, ou seja, ambos os organismos são beneficiados e a troca de favores é muito grande. Por esse motivo, eles acreditam que a sobrevivência isolada das algas e dos fungos seria impossível. Em estudos recentes, cientistas verificaram que as algas se desenvolveram bem melhor sem a presença dos fungos, enquanto que os fungos não conseguiram sobreviver. Isso pode sugerir que a associação que ocorre entre as algas e os fungos nos liquens seria mais uma associação “forçada” pelo fungo, que poderia ser entendida como um parasitismo equilibrado, e que as algas não tirariam nenhum proveito dessa associação.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mas há várias controvérsias sobre esses estudos, pois os liquens são considerados seres pioneiros, o que significa que eles se instalam primeiros em novos ambientes, criando, assim, condições para que outros organismos se estabeleçam naquele local. Sabemos também que os liquens resistem a temperaturas extremas e também à falta de água, sendo encontrados em rochas expostas ao sol, gelo, desertos, solos nus, troncos ressecados, etc. Essa capacidade de sobrevivência em lugares inóspitos é unicamente do fungo. É a associação com o fungo que permite que a alga sobreviva em locais nada acolhedores.

Os liquens são organismos que se reproduzem assexuadamente através de pequenos fragmentos que possuem hifas do fungo e células da alga associadas. Esses fragmentos são chamados de sorédios e podem ser levados, pela ação do vento, a lugares remotos.

Esses organismos são extremamente sensíveis a alterações ambientais, por isso são considerados bioindicadores de poluição, porque conseguem absorver com grande facilidade substâncias tóxicas presentes no ar. Dessa forma, a presença de liquens sugere baixo índice de poluição, enquanto que seu desaparecimento sugere agravamento da poluição ambiental.