Alunos Online


Parede celular

A parede celular é uma estrutura formada ao redor da membrana plasmática que garante proteção à célula.

A parede celular é uma estrutura — depositada externamente à membrana plasmática — característica das células vegetais. Esse envoltório apresenta as mais variadas funções, destacando-se a capacidade de dar forma à célula e deixá-la rígida, garantir a expansão da célula pela entrada de água sem que ela se rompa, além de protegê-la contra bactérias e fungos.

O principal componente da parede celular é a celulose, um polissacarídeo formado por várias moléculas de glicose ligadas entre si. As moléculas de celulose estão associadas em microfibrilas, que estão imersas em uma matriz constituída por polissacarídeos não celulósicos, como pectinas e hemicelulose.

Podemos classificar a parede celular em primária e secundária:

→ As paredes primárias apresentam teor de água de cerca de 65%, sendo o restante formado por polissacarídeos e proteínas. Elas iniciam a sua formação ainda durante a telófase da divisão celular. A síntese de microfibrila é realizada na membrana plasmática e as pectinas e hemiceluloses são formadas no complexo golgiense e transportadas por vesículas até as membranas. Nessas paredes, as microfibrilas dispõem-se de maneira entrelaçada.

As paredes celulares são depositadas de maneira homogênea nas células, mas, a depender do tecido, algumas regiões podem estar mais espessadas que outras, como pode ser observado no colênquima. Na formação da parede primária, são comuns locais onde ocorrem uma menor deposição de microfibrilas, o que origina regiões mais delgadas chamadas de campos de pontoação. Nesses campos, é possível observar conexões citoplasmáticas entre células adjacentes, permitindo assim a comunicação entre elas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Entre as membranas primárias de células adjacentes, é formada a lamela mediana, uma estrutura rica em pectato de cálcio que tem a função de unir células vizinhas, funcionando como uma espécie de cola.

→ As paredes secundárias, diferentemente das primárias, apresentam pouca quantidade de água, em razão, principalmente, da presença de lignina, o segundo polímero mais abundante dos vegetais. Nessas paredes, que não estão presentes em todas as células, observa-se um arranjo mais ordenado das microfibrilas.

As paredes secundárias são formadas entre a membrana e a parede primária e, diferentemente dessa última, só são depositadas após ter cessado o seu crescimento. Normalmente possuem três camadas distintas denominadas de S1, S2 e S3, sendo essa última inexistente em algumas células. Essas três camadas diferenciam-se de acordo com a disposição de suas microfibrilas e são responsáveis por garantir uma maior resistência à parede. Células que apresentam essas paredes, de modo geral, apresentam protoplasma morto, tais como as células do esclerênquima e xilema.

Em algumas células, é possível notar regiões onde a parede celular secundária não foi depositada. Essas regiões correspondem às pontuações e ocorrem sempre sobre os campos de pontoação.

Aproveite para conferir as nossas videoaulas relacionadas ao assunto:

Externamente à membrana plasmática, está a parede celular na célula vegetal

Externamente à membrana plasmática, está a parede celular na célula vegetal

Por: Vanessa Sardinha dos Santos