Alunos Online


Pílula anticoncepcional

As pílulas são consideradas métodos hormonais de contracepção, uma vez que são compostas por hormônios sintéticos que agem no organismo a fim de impedir a ovulação, proporcionando também algumas outras alterações no que se diz respeito à produção do muco cervical, espessura do endométrio e movimentação das trompas. Assim, previnem a gravidez, com margem de erro de 0,1 a 3%, quando utilizadas corretamente.

Cólicas, tensão pré-menstrual, ovários policísticos, menstruação desregulada, enxaquecas, acne, dentre outros problemas intimamente relacionados à questão hormonal, também podem ser tratados com o uso das pílulas.

Quanto à constituição, estas podem possuir somente a progesterona, ou esse hormônio e o estrogênio. A quantidade de pílulas por cartela dependerá de seu fabricante; no entanto, o início de seu uso se dá, na maioria das vezes, no primeiro dia da menstruação. Elas devem ser ingeridas, uma a uma, todos os dias, preferencialmente no mesmo horário, até o fim da cartela. O período compreendido entre o fim de uma cartela e início de outra, no caso daquelas que possuem 21 pílulas, é de oito dias. Nesse intervalo, ocorre a menstruação.

Caso se esqueça de tomar uma pílula, a mulher deve tomá-la assim que lembrar ou, se já estiver perto do horário da próxima pílula, deve-se aguardar mais um pouco e ingerir as duas na mesma hora. Se o período já tiver ultrapassado 24 horas, o ideal é que se suspenda o uso e espere a próxima menstruação, para iniciar outra cartela.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mulheres que contemplam um ou mais itens listados abaixo, devem informar ao médico, a fim de verificar se de fato podem utilizar as pílulas anticoncepcionais:

• Possui mais de 40 anos de idade
• Fumante
• Suspeita de gravidez
• Lactante
• Tem, teve, ou possui parentes próximos que tem ou tiveram: hipertensão, lúpus eritematoso sistêmico, problemas relacionados à coagulação sanguínea, insuficiência renal, câncer de mama, tumor no fígado, diabetes, hepatite, derrame cerebral, infarto, epilepsia e obesidade.

Caso surjam efeitos colaterais, como aumento de peso, irritabilidade, náuseas e dores gástricas, por mais de dois ciclos, o ideal é que se retorne ao médico, a fim de verificar a possibilidade de se testar outra marca, ou adotar outro método contraceptivo. Sangramentos que não ultrapassam dez dias, mesmo durante o uso da pílula, podem ocorrer. Caso ultrapassem esse período, também é interessante o retorno médico.

VALE LEMBRAR QUE:

- O uso de antibióticos e outros medicamentos que são metabolizados no fígado podem diminuir a eficácia da pílula e/ou causar problemas colaterais. Avise ao seu médico.

- A pílula anticoncepcional não previne DSTs, sendo a camisinha o melhor método para tal.

- Anticoncepcionais não devem ser utilizados sem orientação médica.


Aproveite para conferir a nossa videoaula sobre o assunto:

 Algumas cartelas contêm 21 pílulas anticoncepcionais.

Algumas cartelas contêm 21 pílulas anticoncepcionais.

Por: Mariana Araguaia