Alunos Online


Polvos

Polvos são moluscos que apresentam sistema nervoso complexo, oito tentáculos, três corações e sangue de tonalidade azulada.

Por: Vanessa Sardinha dos Santos Os polvos são moluscos que apresentam grande capacidade de camuflagem

Os polvos são moluscos que apresentam grande capacidade de camuflagem

Os polvos são animais de corpo mole que estão reunidos no grupo dos moluscos, na classe Cephalopada. Eles apresentam um formato curioso do corpo e uma incrível capacidade de camuflagem, o que ajuda esse animal a se livrar dos predadores. Há diferentes espécies de polvos, existindo pelo menos 300 diferentes.

Os polvos vivem no fundo do mar, e a maioria deles é encontrada arrastando-se por esse local. Eles estão distribuídos desde áreas tropicais até os polos e alimentam-se, normalmente, de peixes, crustáceos, pequenos moluscos, por isso, são considerados animais carnívoros.

O curioso corpo do polvo

À primeira vista, o que mais se destaca no corpo do polvo é a presença de tentáculos. Esses animais apresentam oito tentáculos, todos com ventosas, as quais auxiliam na movimentação e na captura das presas. Revestidas por receptores capazes de sentir gosto, as ventosas podem ser controladas de forma independente pelo animal.

Além disso, os polvos são animais invertebrados que possuem um corpo em forma de saco. Eles apresentam ainda um bico que se assemelha ao bico de aves como o papagaio.

Outra característica peculiar dos polvos é a presença de três corações. Essa característica é importante, pois garante uma oxigenação completa do corpo desse animal. Além disso, o sangue dos polvos não possui hemoglobina como o nosso, e sim hemocianina, que torna o sangue azulado.

O tamanho do corpo de um polvo varia muito de uma espécie para outra. Existem espécies que podem atingir até dois metros de comprimento, e outras que cabem na ponta de um dedo. O maior polvo encontrado tinha mais de 9 metros de comprimento.

Reprodução

Os polvos apresentam sexos separados, ou seja, existem machos e fêmeas. Os machos apresentam um braço especializado na introdução de espermatozoides na fêmea. Após a fecundação, os ovos fertilizados são liberados em locais abrigados. A fêmea mantém-se próxima dos ovos até sua eclosão, sem nem mesmo se alimentar durante esse período, por isso, a grande maioria das fêmeas morre depois do nascimento dos filhotes.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dos ovos, surgem larvas que ficam na superfície da água. Após algum período, essas larvas retornam ao fundo, iniciando o seu desenvolvimento até tornarem-se adultos, com crescimento e aumento de peso.

Formas de defesa

Para garantir sua sobrevivência, os polvos contam com uma série de mecanismos de defesa. Um desses mecanismos é a incrível capacidade de camuflagem. A capacidade de mudar a cor de seu corpo, tornando-o similar ao do ambiente, é conseguida graças a células especializadas, ricas em pigmento e denominadas de cromatóforos. Os polvos também são capazes de mudar a textura da pele, o que os possibilita disfarçar-se de alga ou coral, por exemplo.

Além da capacidade de camuflagem, os polvos podem esguichar jatos de tinta. Essa tinta deixa o ambiente turvo, dificultando a visão dos predadores. Eles podem também nadar rapidamente, com o auxílio de jatos de água lançados por estruturas especializadas.

A inteligência do polvo

Sabemos que os polvos podem mudar de cor, nadar rapidamente, lançar tinta e deixar o ambiente turvo a fim de fugir dos predadores. Entretanto, a inteligência desse animal vai além dessas simples formas de defesa. Os polvos contam com a presença de milhões de neurônios, número que ultrapassa até mesmo o de alguns animais vertebrados. Seu sistema nervoso é complexo, constituído por gânglios condensados que formam um cérebro, o qual possui áreas relacionadas com aprendizagem e memória. Os polvos apresentam também gânglios específicos para as ventosas.