Alunos Online


Saneamento básico

O saneamento básico garante à população uma maior qualidade de vida, uma vez que a sua falta está relacionada com o surgimento de várias doenças.

Por: Vanessa Sardinha dos Santos O tratamento de esgoto é um dos serviços incluídos no saneamento básico

O tratamento de esgoto é um dos serviços incluídos no saneamento básico

A falta de saneamento básico é um problema em várias regiões do nosso país e está bastante relacionada com o aumento de enfermidades nesses locais. A falta de água potável, o acúmulo de lixo e a destinação inadequada dos esgotos fazem com que o ambiente torne-se propício para o desenvolvimento de vetores e agentes causadores de doenças, tais como a diarreia, verminoses, cólera, leptospirose e hepatite.

Apesar de muitas pessoas pensarem que o saneamento refere-se apenas à água tratada e à rede de esgoto, existem outros serviços fundamentais que fazem parte desse conjunto. Segundo a lei nº 11.445, de 5 de janeiro de 2007, o saneamento básico é um conjunto de serviços, infraestruturas e instalações operacionais de abastecimento de água potável, esgotamento sanitário, limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos e drenagem e manejo das águas pluviais urbanas.

Sendo assim, um saneamento básico de qualidade é aquele que permite que todos os moradores de uma região tenham acesso a:

- água de qualidade e em quantidade suficiente para que todas as suas atividades diárias possam ser realizadas;

- coleta, tratamento e destinação adequada de todo e qualquer esgoto produzido, assim como os resíduos industriais e agrícolas;

- coleta e destinação adequada do lixo (resíduos sólidos) produzido a partir de atividades domésticas, industriais e comerciais;

- drenagem da água das chuvas de maneira adequada, evitando empoçamentos e inundações.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Percebe-se, portanto, que algumas vezes a população quer apenas garantir o acesso à água de qualidade e destinação adequada de seus esgotos, esquecendo-se de fatores como a limpeza de ruas e o escoamento da água da chuva. Esses últimos fatores, apesar de não serem lembrados com frequência, estão diretamente relacionados com a qualidade de vida de uma população.

A falta de coleta dos resíduos sólidos e a destinação inadequada são graves problemas sanitários. Os lixos descartados de maneira incorreta fazem com que animais e vetores de doença sejam atraídos. Além disso, podem contaminar também os lençóis freáticos, rios e lagos e ocasionar enfermidades.

A falta de drenagem e manejo das águas pluviais, apesar de não parecer um grave problema sanitário, está relacionada com inundações, que, por sua vez, são responsáveis pela transmissão de doenças como a leptospirose, erosões, deslisamentos de terra e assoreamento, além, é claro, de provocarem grandes problemas de mobilidade urbana.

Sendo assim, está claro que o saneamento básico é fundamental para diminuir diversos problemas nas grandes cidades, principalmente os índices de diversas doenças, uma vez que um ambiente sujo e sem o devido tratamento pode conter uma grande quantidade de organismos causadores de enfermidades e ajudar na proliferação de vetores. Além disso, o saneamento básico é bastante importante para a preservação do meio ambiente, pois diminui a poluição do solo, da água e até mesmo do ar.