Alunos Online


Suor

Por: Paula Louredo Moraes O suor é a forma que o nosso corpo tem de se resfriar, mantendo a temperatura constante de 36°C.

O suor é a forma que o nosso corpo tem de se resfriar, mantendo a temperatura constante de 36°C.

Em nossa pele existem milhões de glândulas sudoríparas, que são responsáveis pela produção do suor. Também chamado de transpiração, o suor é composto por água, sais minerais, ureia, ácido úrico, cloreto de sódio, entre outras substâncias, com a única função de refrescar o corpo (seja pelo calor provocado pelo trabalho dos músculos ou pela ação de nervos superestimulados) e com o objetivo de manter a sua temperatura sempre constante (em torno de 36°C).

O nosso corpo produz suor constantemente, mesmo quando não estamos fazendo nenhuma atividade intensa. Por meio do suor é possível liberar também algumas substâncias tóxicas.

As glândulas sudoríparas podem ser encontradas em quase todo o nosso corpo, principalmente em nosso rosto, axilas, plantas dos pés e palmas das mãos – só não podem ser encontradas nos mamilos, órgãos genitais externos e lábios.  Elas são formadas por uma parte espiralada seguida de um longo tubo que liga a glândula ao poro ou folículo. Há dois tipos de glândulas sudoríparas: as glândulas écrinas e as glândulas apócrinas.

As glândulas écrinas são glândulas pequenas que podem ser encontradas por todo o corpo, principalmente nas palmas das mãos, plantas dos pés e rosto, sendo que as glândulas apócrinas podem ser encontradas nas axilas e na região genital-anal. Os tubos das glândulas apócrinas terminam em folículos pilosos. As glândulas ceruminosas encontradas em nossos ouvidos, com a função de produzir cera, são glândulas apócrinas modificadas.

O suor produzido pelas glândulas écrinas não possui proteínas e nem ácidos graxos, e essas glândulas possuem atividade desde o nascimento do indivíduo. Já as glândulas apócrinas começam a sua atividade somente na puberdade.

O suor tem em sua composição proteínas e ácidos graxos que o deixam com uma característica mais espessa. Isso explica as manchas amareladas que aparecem nas roupas, na região das axilas. Ainda nas axilas, quando há excesso de suor, as bactérias começam a metabolizá-lo, liberando um odor nada agradável, conhecido popularmente como cê-cê.

A quantidade de suor produzido varia de pessoa para pessoa, mas alguns alimentos podem estimular essa produção de suor, como pimenta, comidas apimentadas, comidas quentes demais, café, chá e outras bebidas à base de cafeína, gengibre, curry, páprica, cominho e outros condimentos, guaraná em pó, mostarda, chocolate e derivados.

As pessoas propensas a suar muito devem evitar roupas fabricadas com fibras sintéticas, plásticas ou impermeáveis, preferindo as de algodão, que são mais arejadas; e as roupas claras, por não esquentarem tanto.

No mercado é possível encontrar desodorantes e antitranspirantes, mas para que serve cada um deles?

Os antitranspirantes têm em sua composição sais de alumínio que se dissolvem no suor, bloqueando o seu fluxo. Possuem também propriedades desodorantes e bactericidas e devem ser aplicados somente nas axilas.

Os desodorantes geralmente possuem fragrâncias fortes que diminuem o cheiro produzido pelas bactérias ao metabolizarem o suor. Eles podem ser aplicados em todo o corpo, mas não reduzem a produção de suor.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)