Tradução

A tradução ocorre no citoplasma e consiste na leitura do RNAm.

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Observe que o ribossomo desliza sobre o RNAm, traduzindo suas informações em cadeias polipeptídicas
Observe que o ribossomo desliza sobre o RNAm, traduzindo suas informações em cadeias polipeptídicas
PUBLICIDADE

As proteínas são substâncias formadas pela união de aminoácidos e possuem função estrutural, além de formarem enzimas que controlam as mais diversas atividades no organismo. Os aminoácidos são moléculas formadas por átomos de carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio. São conhecidos vinte tipos diferentes de aminoácidos que serão responsáveis pela formação das proteínas.

Os vinte tipos de aminoácidos são codificados por diferentes códons. Esses códons são trincas de bases nitrogenadas que vão formar o nosso código genético. Existem 64 trincas diferentes. Destas 64, 61 correspondem aos vinte aminoácidos. As outras três funcionam como sinais para terminação da síntese, também chamadas de códons de parada.

O processo para a síntese de proteínas envolve três tipos de RNA: o RNA mensageiro (RNAm), o RNA ribossômico (RNAr) e o RNA transportador (RNAt). O RNAm tem papel fundamental, pois é nele que estarão contidas as informações, determinadas pelo DNA, que deverão ser traduzidas. O RNAr atua na formação do ribossomo juntamente a proteínas. É no ribossomo que a síntese acontece. Já o RNAt é o responsável por carregar os aminoácidos que formarão a nova proteína.

A síntese de proteínas (tradução) ocorre no citoplasma e consiste na leitura do RNAm. O processo envolve três etapas conhecidas por: iniciação, alongamento e finalização.

A síntese tem início (etapa de iniciação) quando a subunidade menor de um ribossomo e um RNAt específico associam-se a um RNAm. A subunidade então desliza sobre a molécula até encontrar um códon de iniciação (AUG). Então, o RNAt específico, que transporta o aminoácido metiolina, liga-se a esse códon, e a subunidade maior do ribossomo liga-se à menor. No RNAm, o códon que inicia a produção de uma proteína é sempre AUG, que determina o aminoácido citado.

Cada ribossomo possui dois sítios onde são ligados os RNAt. O sítio P, onde o RNAt libera o aminoácido que está transportando e onde fica o polipeptídio em formação, e o sítio A, onde está localizado o RNAt que carrega o próximo aminoácido da cadeia polipeptídica. O ribossomo desliza sobre o RNAm e são adicionados diferentes aminoácidos na cadeia polipeptídica (etapa de alongamento).

Quando o ribossomo chega a um códon de parada (UAA, UAG ou UGA), uma proteína chamada de fator de liberação liga-se e todos os envolvidos na síntese separam-se, incluindo as subunidades maior e menor do ribossomo (etapa finalização). A cadeia polipeptídica é então liberada.

Vale destacar que um mesmo RNAm pode ser traduzido simultaneamente por vários ribossomos. Quando isso é observado, são chamados de polissomos.

DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Divisão binária
Por que a divisão binária é um tipo de reprodução assexuada?

..................................................

Tritongo
Você sabe identificar esse tipo de encontro vocálico?

..................................................