Alunos Online


Cinco grandes marcos da Astronomia

A Astronomia é uma grande área do conhecimento e foi marcada por grandes descobertas. Sua evolução permitiu o avanço da humanidade em diversas áreas.

Por: Rafael Helerbrock Nessa fotografia de longa exposição, é possível observar o braço da Via láctea

Nessa fotografia de longa exposição, é possível observar o braço da Via láctea

A Astronomia é uma ciência marcada por diversas descobertas e teorias. Grandes cientistas e filósofos trabalharam em prol do seu desenvolvimento, apresentando modelos e realizando observações que resultaram, ao longo dos séculos, em sua forma atual. Destacamos aqui alguns dos grandes marcos da Astronomia que mudaram o rumo da humanidade:

1º) O primeiro modelo heliocêntrico

Até a época de Nicolau Copérnico (1473-1543), acreditava-se que todos os astros giravam em torno da Terra. Os modelos planetários do Sistema Solar eram essencialmente geocentristas. Copérnico revolucionou a forma de se interpretar a abóbada celeste: em seu modelo, a Terra e os outros planetas giravam ao redor do Sol em trajetórias circulares.

No entanto, a ideia de o Sol ocupar o centro da órbita é bem mais antiga e foi sugerida pela primeira vez por Aristarco de Samos, cerca de 2000 anos antes de Copérnico. Entretanto, o único modelo que provou matematicamente a viabilidade desse sistema foi atribuído a Copérnico.

2º) Leis de Kepler

Johannes Kepler foi um brilhante astrônomo e matemático alemão. Suas descobertas incluem o cálculo preciso das órbitas dos planetas conhecidos na época, bem como o estabelecimento de três leis que regem o movimento planetário. Kepler provou que as órbitas dos planetas ao redor do Sol não eram perfeitamente esféricas, mas sim excêntricas, tratando-se, na verdade, de elipses.

3º) Galileu

Galileu Galilei (1564-1642) foi reconhecidamente um dos cientistas mais importantes de todos os tempos. Entre suas contribuições para a Astronomia, pode-se ressaltar a descoberta de quatro dos maiores satélites naturais de Júpiter: Io, Europa, Ganimedes e Calixto. Com essa descoberta, Galileu pôde provar que nem todos os corpos orbitavam a Terra, como se defendia na época. Além disso, observou o relevo da Lua, acidentado e repleto de crateras, contrariando a posição do filósofo Aristóteles, que descrevia os astros como perfeitos e imutáveis.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

4º) O Universo está em expansão

Além de descobrir a existência de diversas outras galáxias, o grande astrônomo norte-americano Edwin Hubble (1889-1953) descobriu que elas estão afastando-se de nós, movendo-se no espaço interestelar em grandes velocidades, uma das maiores sugestões de que o Universo encontra-se em constante expansão, possivelmente, desde o seu surgimento.

5º) Exoplanetas

Com o surgimento de novos telescópios, mais precisos e com maior alcance, tem sido possível explorar a existência de planetas que se encontram fora do sistema solar. A detecção de exoplanetas é bastante complexa, já que naturalmente os planetas apenas refletem a luz incidente sobre eles. Sua detecção é mais difícil que a das estrelas, que produzem sua própria luz. O primeiro exoplaneta encontrado na órbita de uma estrela similar ao nosso Sol foi catalogado em 1995 e batizado de 51 Pegasi B pelos astrônomos Didier Queloz e Michael Mayor. Desde então, deu-se início à “caça” de exoplanetas com telescópios cada vez mais poderosos, como o da sonda Kepler. Até 2018 já foram catalogados cerca de 3700 exoplanetas.