Alunos Online


Princípio da Conservação da Quantidade de Movimento

Por: Nathan Augusto Ferreira Na colisão entre as bolas, a quantidade de movimento de uma bola se transfere a outra, assim, a quantidade de movimento total do sistema é conservada

Na colisão entre as bolas, a quantidade de movimento de uma bola se transfere a outra, assim, a quantidade de movimento total do sistema é conservada

Conservação da Quantidade de Movimento

Para entendermos o que vem a ser a conservação da quantidade de movimento, inicialmente devemos considerar um sistema isolado. Por sistema isolado, entende-se aquele sistema em que a ação das forças externas é nula.

Como as forças externas são as forças que os agentes externos aplicam sobre um sistema, para um sistema isolado, não devem atuar forças externas ou, caso atuem, sua resultante deve ser nula.

Assim, se o sistema é isolado, o impulso , que depende da ação de forças externas, também será nulo.  Pelo Teorema do Impulso, temos:

Como o impulso é nulo (=0) , a expressão acima fica:

Como os instantes t1 e t2 são instantes quaisquer, nota-se que, a partir do teorema do impulso aplicado em um sistema isolado, a quantidade de movimento se conserva, equação 1.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dizer que a quantidade de movimento se conserva é o mesmo que dizer que a quantidade de movimento inicial , em um instante t1, é igual à quantidade de movimento final , em um instante  t2.­­­

Assim fica enunciado o Princípio da Quantidade de Movimento: se a resultante das forças externas que atuam no sistema for nula, a quantidade de movimento é conservada, ou seja, em sistema isolado, a quantidade de movimento é constante.

É importante ressaltar que os princípios da conservação da quantidade de movimento e da conservação da energia são independentes, e que assim sendo, a quantidade de movimento pode ser constante mesmo que a conservação da energia mecânica não seja.