Alunos Online


Aquíferos

Os aquíferos atuam ambientalmente nos importantes processos de receptação, filtragem e armazenamento de água, tudo isso graças à sua estrutura porosa.

Por: Rodolfo F. Alves Pena Os aquíferos são importantes fontes de água

Os aquíferos são importantes fontes de água

Os aquíferos são formações geológicas responsáveis por acumular as águas subterrâneas, permitindo que as águas superficiais infiltrem-se e, depois, movimentem-se por entre as rochas, que devem apresentar uma estrutura porosa, ou seja, permeável.

Durante a penetração da água nos solos e nas rochas, ela vai passando por um gradativo processo de filtragem. Isso possibilita a formação de canais subterrâneos de água potável, praticamente sem nenhum tipo de impureza e, portanto, propícia para o consumo.

Por definição, qualquer estrutura rochosa que apresenta um bom nível de porosidade é um aquífero em potencial, independentemente de seu tipo. No entanto, os mais comuns aquíferos são aqueles formados por rochas sedimentares clásticas, aquelas que se formam com a compactação dos sedimentos. Em alguns casos, registra-se a existência de aquíferos formados por rochas sedimentares orgânicas, notadamente o calcário.

Confira, a seguir, um esquema explicativo do funcionamento de um aquífero:

Esquema de um aquífero confinado e outro não confinado
Esquema de um aquífero confinado e outro não confinado

Como podemos notar, existem os aquíferos confinados e os aquíferos não confinados.

Os aquíferos não confinados, também chamados de aquíferos livres, são aqueles formados por rochas permeáveis que estão apenas parcialmente saturadas de água, com uma base limitada por rochas impermeáveis ou semipermeáveis e um topo próximo à superfície, com áreas abertas. Esse tipo de aquífero é mais comum e também de mais fácil exploração, porém apresenta risco de contaminação maior.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os aquíferos confinados, também chamados de aquíferos artesianos, como o nome sugere, são aqueles que estão confinados por uma camada superior composta por rochas impermeáveis. Sua estrutura é composta por rochas totalmente saturadas de água. Como a pressão interna é muito acentuada, qualquer perfuração permite a ascensão da água. Essa perfuração é chamada de furo artesiano. Nesse tipo de aquífero, a contaminação é mais difícil de ocorrer, mas, caso aconteça, é de mais complicada recuperação.

O Brasil abriga a maior parte daquele que foi por muito tempo considerado o maior aquífero do mundo: o Aquífero Guarani. Este possui uma área de mais de 1 milhão e 100 mil quilômetros quadrados e um volume de água estimado em 37 mil quilômetros cúbicos. Recentemente, descobriu-se que existe outro reservatório ainda maior, o Aquífero Alter do Chão, na região Norte do país, com um volume de água ainda maior que o Guarani (86 mil quilômetros cúbicos). Ele é considerado uma das maiores reservas hídricas do planeta.