Alunos Online


Estado, Nação e Governo

Estado, Nação e Governo são termos distintos, mas de grande relevância no âmbito da política internacional e da geopolítica.

Por: Rodolfo F. Alves Pena As bandeiras são representações dos Estados, mas também podem ser criadas por nações

As bandeiras são representações dos Estados, mas também podem ser criadas por nações

Em muitos casos, os conceitos de Estado, Nação e Governo são vistos como sinônimos ou até utilizados em conjunto, como em “Estados Nacionais” ou em “Estado-nação”. No entanto, se levarmos em consideração a precisão exata de cada um desses conceitos, veremos que se trata de terminologias distintas que precisam ser corretamente esclarecidas.

Qual é a diferença entre Estado, Nação e Governo?

O Estado, primeiramente, é uma organização institucionalizada, gerada a partir da soberania territorial, ou seja, um Estado, para constituir-se, precisa exercer um domínio soberano sobre uma determinada faixa do espaço geográfico (um território) e também ter esse domínio reconhecido internacionalmente.

É importante, porém, destacar que o Estado (com “E” maiúsculo”) é diferente de estado (com “e” minúsculo”), que significa apenas uma província ou unidade federativa de um país.

Uma Nação, por sua vez, é um conceito um pouco mais subjetivo que o de Estado, estando relacionada com questões de identidade da população, cultura, idioma, valores históricos, entre outros fatores. Por isso, uma nação pode não corresponder necessariamente a um Estado, ou sequer possuir um, como é o caso dos Curdos, que vivem no Oriente Médio e são conhecidos como a maior nação sem Estado do mundo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Já a noção de Governo está praticamente filiada à de Estado. Sabemos que um Estado é formado por várias instituições, que, por isso, são chamadas de públicas: as escolas, as penitenciárias, entre outros. O governo, nesse caso, é apenas mais uma dessas instituições e possui a função de administrar esse Estado e a população dele correspondente.

Em muitos casos, existe aquilo que chamamos de Estados multinacionais, ou seja, que abrigam muitas nações em seu território. Um exemplo é a Espanha, que apresenta várias nações em seu território, como os Catalães, os Espanhóis, os Bascos e os Navarros. Muitas dessas nações clamam pela sua independência, isto é, a constituição de seu próprio território para nele exercer sua soberania.