Alunos Online


Falhas Geológicas

As falhas geológicas resultam em fraturas nas formas de relevo e são as principais responsáveis pela existência de terremotos em algumas áreas.

Por: Rodolfo F. Alves Pena Forma de relevo resultante do movimento ascendente de um bloco de falha geológica

Forma de relevo resultante do movimento ascendente de um bloco de falha geológica

As falhas geológicas, também conhecidas como falhamentos, são fraturas existentes nos blocos rochosos que compõem a superfície terrestre, o que faz com que sofram relativos deslocamentos em suas estruturas. Essas fraturas são formadas, quase sempre, pela ação dos agentes internos do relevo e podem manifestar-se tanto em áreas sob forte presença do tectonismo quanto em regiões mais estáveis. As falhas geológicas são um dos fatores responsáveis pela manifestação de terremotos.

Uma vez formadas as fraturas geológicas, os blocos derivados tendem a se deslocar em sentidos diferentes, obedecendo à força que gerou essa ruptura. Assim, um passa a se movimentar em relação ao outro sob forte atrito, de forma que, em alguns casos, há um travamento em virtude da fricção. Quando o movimento das falhas é travado, as forças atuantes continuam exercendo força sobre eles e acumulando energia, que é liberada quando há alguma acomodação, o que gera os abalos sísmicos em geral.

Existem dois principais tipos de falhas geológicas conforme as suas causas ou atividades de origem, as atectônicas e as tectônicas. Pelos nomes, podemos perceber que as últimas estão associadas ao movimento das placas continentais e as primeiras dependem de outros fatores. As fraturas atectônicas são mais raras e surgem a partir de algum tipo de abalo sofrido na superfície e que tenha acarretado danos à estrutura terrestre, como um forte desabamento de rochas em áreas com morros e encostas. Já as falhas tectônicas estão diretamente associadas aos abalos sofridos pela movimentação das placas, principalmente quando duas delas se encontram e chocam-se.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

No âmbito acadêmico, existem dezenas de formas de classificar os falhamentos, incluindo o paralelismo dos blocos, o movimento em relação ao plano principal da falha e muitos outros. Aqui, podemos dar um especial destaque para os tipos de falhas geológicas classificados conforme a direção dos movimentos realizados pelos seus blocos. Temos, assim, as falhas transcorrentes, as falhas reversas e as falhas normais.

Tipos de falhas geológicas e seus movimentos
Tipos de falhas geológicas e seus movimentos

Como podemos visualizar na imagem acima, a falha normal acontece quando um bloco desce em relação ao outro. Na falha inversa, um dos blocos realiza um movimento ascendente. Já na falha transcorrente, o movimento ocorre de maneira paralela, no sentido horizontal.

Apesar de a presença de fraturas ser mais comum em áreas sob forte influência do tectonismo, o território brasileiro não está livre delas. As falhas geológicas do Brasil espalham-se por várias partes e concentram-se nas regiões Sul e Sudeste. Ao todo, existem 48 falhas, distribuídas pelas duas regiões citadas, além de algumas áreas do norte de Goiás e Tocantins, Mato Grosso do Sul, Bahia e demais estados do Nordeste e também ao longo de áreas próximas ao leito do Rio Amazonas, na região Norte do país.