Alunos Online


Planaltos

Os planaltos constituem-se como uma unidade de relevo que, atualmente, abriga um terço da população mundial.

Por: Rodolfo F. Alves Pena Paisagem correspondente a uma área de planalto, com relevo relativamente acidentado

Paisagem correspondente a uma área de planalto, com relevo relativamente acidentado

Os Planaltos – também conhecidos como platôs – são uma forma de relevo caracterizada por apresentar terras altas, porém nem tão altas como as cadeias de montanhas e nem tão baixas quanto as áreas de planícies. São locais de formação geológica mais antiga, apresentando, assim, terrenos mais acidentados, onde o processo de deposição predomina sobre o de sedimentação dos solos.

Essa unidade de relevo possui formas variadas em sua fisionomia, como morros, serras, escarpas e chapadas, apresentando, com isso, algumas variações em seus índices de altitudes. O processo de erosão é de tal forma presente que mesmo as localidades mais acidentadas apresentam feições ligeiramente arredondadas. Em geral, as feições são menos planas do que as planícies e menos íngremes do que as montanhas.

Chapada Diamantina, um exemplo de formação de relevo nos planaltos
Chapada Diamantina, um exemplo de formação de relevo nos planaltos

A ocupação das áreas de planalto não costumava ocorrer frequentemente na antiguidade, quando as civilizações optavam, normalmente, por localidades menos acidentadas e mais planas, geralmente nas proximidades de rios – planícies fluviais – e zonas litorâneas. No entanto, com os progressos advindos das revoluções industriais, essas áreas passaram a ser mais valorizadas, principalmente com o desenvolvimento dos meios de transporte, que permitiram o povoamento de extensas faixas intracontinentais. Atualmente, os planaltos abrigam cerca de um terço da população mundial.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os planaltos são classificados em três tipos diferentes, segmentados conforme as suas respectivas formações rochosas:

Planaltos cristalinos: são formados por rochas metamórficas e ígneas intrusivas (que se formaram abaixo da superfície). Esse tipo de planalto é resultante da decomposição de antigas montanhas que foram desgastadas pelos agentes externos ou exógenos de transformação do relevo.

Planaltos sedimentares: Como o próprio nome indica, são formados por rochas sedimentares e são resultantes do soerguimento de regiões de bacias sedimentares em função dos agentes internos ou endógenos de transformação do relevo, geralmente relacionados com o movimento das placas tectônicas.

Planaltos basálticos: São constituídos por rochas ígneas vulcânicas ou extrusivas, aquelas que se formam a partir da solidificação do magma na superfície, geralmente após a ocorrência de erupções. Recebem esse nome porque o basalto é a rocha predominante desse relevo, que costuma originar solos altamente férteis, como as terras rochas brasileiras.